Construção de Mundos 101: Quando os Documentos de Campanha sãoNecessários?

Publicado por

Este artigo foi escrito por Brandan Landgraff do d20 Source e foi publicado no dia 23 de dezembro de 2009 sob o título original World Building 101: When are Campaign Documents Needed.

Durante esta série de artigos nós discutimos as formas de criar e usar documentos de campanha. Um dos tópicos ainda não cobertos é sobre quando usar ou não os documentos de campanha. Existem tantos estilos de campanha quanto narradores e nem todos os estilos de jogo necessitam do mesmo nível de detalhamento ou registro das informações. Alguns poucos estilos de campanha são apresentados abaixo, com considerações sobre a utilização dos documentos em cada um.

Aventuras sem continuação

Uma aventura sem continuação demanda pouco ou nenhum esforço na criação do mundo para torná-lo apreciável. Os históricos dos personagens raramente são detalhados, pois o importante é colocá-los diretamente na aventura e quando ela termina, os personagens se afastam. Aventuras sem continuação não demandam sequer um resumo da campanha.

No entanto, caso o narrador planeje utilizar uma aventura sem continuação como parte de uma campanha, a criação de linhas gerais pode direcionar ganchos específicos do enredo que podem ser explorados, podendo também ser utilizadas para criar um grupo coerente. As bíblias de campanha não serão necessárias a menos que as aventuras sem continuação façam parte de um mesmo cenário.

A mini-campanha

Uma série curta de três ou quatro aventuras pode se beneficiar do esforço da criação de documentos de campanha pelas mesmas razões que você os utilizaria numa campanha maior. Nas mini-campanhas existe muito espaço para exploração dos históricos dos personagens em algum nível e os detalhes do mundo ainda serão mais relevantes do que para uma aventura sem continuação. Em alguns casos você não precisa inserir muitos detalhes, mas um resumo da campanha é importante. Bíblias de campanha, embora sejam mais úteis nas mini-campanhas do que em aventuras sem continuação, ainda não valem o esforço. Existem poucos motivos para gastar uma grande quantidade de tempo em detalhes específicos para uma campanha que terminará antes que você possa terminar a compilação de todas as informações.

O mundo compartilhado

Alguns grupos se divertem jogando um estilo de jogo no qual ocorre um rodízio de narradores e as tarefas são divididas entre vários jogadores. Neste estilo, todos tem a chance de narrar pelo menos uma vez. Para este estilo de jogo, um resumo de campanha e uma bíblia de campanha podem ganhar maior importância do que o normal, tendo em vista que é vital manter a consistência interna do cenário de campanha e manter os registros dos enredos de cada narrador. Quando começar uma campanha deste tipo é vital que todos que desejem exercer o papel de narrador reúnam-se e misturem os detalhes do cenário de campanha, determinando as regras para prevenir que nenhum narrador prejudique os enredos dos outros. Isso pode ser incluído no resumo da campanha, o qual todos os narradores envolvidos devem ajudar a criar. Narrar num mundo de campanha compartilhado sem documentos de campanha pode ser uma experiência extremamente desagradável.

Uma investigação de masmorras

Uma aventura de investigação de masmorras pode representar qualquer coisa entre uma aventura sem continuação até uma campanha inteira, dessa forma, a utilidade dos documentos de campanha pode variar imensamente. Uma exploração rápida pode requerer nada além de uma descrição do ambiente e um conjunto de guias gerais que descrevam os tipos de perigos que os jogadores podem esperar enfrentar; uma campanha desenvolvida baseada na exploração de masmorras poderia requerer documentos mais detalhados discutindo a história e cultura dos complexos. Embora pareça que os históricos dos personagens sejam menos importantes neste tipo de campanha, ainda existem várias formas do narrador envolvê-los – o pai do amigo de infância de um personagem desaparecido a muitos anos foi visto pela última vez naquela masmorra, uma busca por uma herança, etc. Se você optar por criar uma bíblia de campanha, ela valerá o esforço.

Uma campanha publicada

De todos os estilos mencionadas aqui – excetuando as aventuras sem continuação – este é o estilo que menos necessita utilizar-se de documentos de campanha. A proposta das campanhas publicadas é que o trabalho de construção do mundo já está feito e o cenário é lugar comum. No entanto, resumos de campanha ainda são essenciais para as campanhas publicadas, porque ele estreita o escopo da campanha para um nível administrável quando se especificam quais elementos você pretende focar; se seus jogadores estão menos familiarizados com o mundo de campanha, então este pode ser um esforço válido, ou de outra forma eles não saberão muito sobre os detalhes do cenário publicado, necessários para que eles entendam o jogo. Bíblias de campanha, da mesma forma, ainda podem ser usadas para registrar locais específicos de sua campanha e NPCs, como de costume. O principal benefício é que a maior parte dos detalhes do mundo de campanha já foram criados, mas não deixe que isto sirva como um convite para negligenciar seus registros.

O mundo caseiro

Mais do que qualquer estilo de campanha, manter documentos neste estilo é critico. A maioria das coisas que discutimos desde o primeiro artigo são direcionados para este tipo de campanha. Resumos de campanha dão aos seus jogadores o primeiro gosto do mundo, linhas de guia para os tipos de personagens apropriados e as bíblias de campanha dão um sentido ao cenário sem sobrepujá-lo. Também é válido notar que pode existir um terceiro tipo de documento, que nós podemos chamar de bíblia do cenário. Uma bíblia do cenário está relacionado a, e ajuda na criação da bíblia da campanha, codificando todas as informações que o narrador não quer relacionar imediatamente com a campanha e/ou que não deseje que se torne de conhecimento imediato dos jogadores. Até agora nós focamos nos resumos de campanha e nas bíblias de campanha, especificamente, uma vez que eles são os documentos mais úteis diretamente para narrar e documentar um jogo. Por enquanto, tudo que precisa ser dito sobre a bíblia do cenário é que ela NÃO é um documento para os jogadores; a bíblia de campanha, por outro lado, deve incluir apenas informações que os jogadores precisam conhecer. Por necessitar de um bíblias de campanha, de cenário e resumo da campanha, este tipo de campanha é a mais difícil em termos de documentação, mas pode ser o jogo mais gratificante que você já jogou.

Estes estilos cobrem apenas superficialmente os estilos de jogo, mas espero que os tipos de considerações sobre quais documentos utilizar sejam mais claros na manutenção do seu jogo. No próximo artigo nós vamos começar a examinar algumas das escolhas com as quais os criadores de mundo se deparam considerando o que incluir ou excluir de seu mundo de campanha.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s