Ideias desconexas sobre o RPG no Brasil

Este artigo reflete exclusivamente a minha visão pessoal (redundância detectada) sobre um discurso recorrente nas rodas rgpisticas, a de que “deveríamos apoiar mais as traduções e o RPG nacional”. Esse discurso, a meu ver (e eu não explicitarei novamente que esta é a minha visão sobre o tema), tem seus pontos falhos, pois não considera inúmeros aspectos e particularidades de nossa sociedade. Me considero um entusiasta do hobbie (estar escrevendo no blog e participar e organizar eventos são exemplos disso), e por isso mesmo leio diversos títulos e apresento-os no blog ou em eventos, de forma que potenciais jogadores possam se interessar pelo jogo e venham a juntar-se a grupos ou fundar novos. Nosso país não tem uma tradição lúdica em RPGs e jogos de tabuleiro, o que dificulta e muito a introdução do hobbie no âmbito familiar, onde ele poderia ganhar mais força e adeptos. Some-se a isso o preconceito que durante muitos anos os jogadores de RPG sofreram e o machismo que ainda afasta as mulheres das mesas. Também não temos o hábito da leitura, uma deficiência que atrapalha a prática de um jogo essencialmente dependente dela e não sabemos quantos jogadores de RPG temos no país. Em vista disso, resolvi fazer um exercício de extrapolação (para mais ou para menos) para tirar algumas conclusões. Quando comecei a jogar RPG, a maior parte dos jogadores estavam no ensino médio ou no ensino superior e acredito que ainda seja assim hoje em dia, daí fiz algumas conjecturas para […]

Leia Mais →

Enxurrada de jogos

Saudações, aventureiros. O ano de 2016 começou com força total. A Ludopedia listou 79 títulos de jogos de tabuleiros que devem ganhar sua versão em pt-br neste ano.Em um mercado ainda dominado por War e Banco Imobiliário, o cumprimento de 25% desta meta, já seria suficiente para termos inúmeras outras opções em um mercado brasileiro. É fato que o consumo de jogos de tabuleiro modernos tem crescido no país, fruto do esforço de muitos colecionadores que expõe seu jogos em eventos para popularizar o hobbie e das lojas que resolveram apostar neste mercado em expansão. Nota-se um número grande de editoras investindo neste mercado. Confiram: Funbox Retropunk New Order Editora Devir Conclave Galápagos Gigante Jogos Imperium Potens Fire on Board Grow Redbox Sherlock S.A. Ace Studios MeepleBR JOGOS Editora Ludofy MS Jogos Não conheço todos os jogos da lista, mas alguns já ouvi falar ou joguei e fico no aguardo por serem excelentes opções de jogos, como por exemplo: Terra Mystica Galaxy Trucker Tikal Sheriff of Nottingham Takenoko Escape: The Curse of the Temple Fresco Elder Sign The Castles of Burgundy Caverna: The Cave Farmers Vinhos Deluxe Edition Amun-Re Power Grid Merchants & Marauders Dungeon Petz Os demais jogos eu não conheço, mas de qualquer foram são mais opções e o importante é sentar-se à mesa com a família e amigos e jogar. Divirtam-se!

Leia Mais →

Novidades de Janeiro

Saudações, aventureiros. No dia 18/jan/2015 a Wizards of the Coast anunciou o lançamento da aventura intitulada Curse of Strahd, módulo de aventura ambientado no Castelo Ravenloft e nas terras de Baróvia. A notícia movimentou a comunidade rpgística e fã de Ravenloft, que não via nada do cenário desde a terceira edição do D&D. Particularmente tenho a esperança de que a aventura traga elementos clássicos e uma ambientação realmente mais pesada, expectativa que pode ser atendida em razão do material ter sido desenvolvido em parceria com Tracy e Laura Hickman, os autores da aventura original de Ravenloft, publicada em 1983. Nesta aventura, os heróis de Forgotten Realms ou qualquer outro cenário, são tragados para as terras amaldiçoadas de Strahd. Uma vez lá, eles deverão lidar com os horrores de Baróvia. Seu povo é melancólico, disforme e grotesco, vivendo com medo dos lobos e outras criaturas que servem a vontade maligna de Strahd. A única esperança para os aventureiros aprisionados é atenderem os conselhos de uma cartomante misteriosa chamada Senhora Eva. Puxando cartas aleatórias de seu baralho tarokka, ela direciona os aventureiros na busca  por artefatos e aliados nos domínios de Strahd, que possam ajudar o mestre do Castelo Ravenloft. Isto é, antes que ele orquestre suas mortes e banqueteie-se em seu terror.  No dia 19/jan a Gale Force Nine anunciou que, durante o lançamento da aventura, previsto para 15/mar, também será lançado o baralho tarokka, uma ferramenta importante para os videntes Vistani. A utilização […]

Leia Mais →

1º RPG no DUNAS 2016

Saudações, aventureiros. No último domingo, dia 10 de janeiro de 2016, foi realizado no Espaço Geek, o 1º RPG no DUNAS 2016, um evento promovido pela Dunas Jogos de Tabuleiro e pelo pessoa que faz o blog Mundos Colidem. O tempo em Natal/RN não ajudou e a chuva teimou em cair durante quase todo o evento, que começou às 14h e se estendeu até depois que eu saí, por volta das 20h00min. Após muita conversa e rever os amigos, decidi encarar uma aventura introdutória do recém publicado Lenda dos Cinco Anéis, onde comprovei, mais uma vez, a letalidade do sistema. Eu e o Renan (do Trampolim da Aventura), não duramos duas horas nas terras de Rokugan, na narração fantástica do Alessandro Kroeff. Após o massacre, conversamos com o Raphael Lima, autor do Medievo e ganhamos um exemplar do seu RPG, que tem sido utilizado em uma escola pública para auxiliar no processo do ensino de história e montamos uma mesa redonda (sem mesa), com os mestres ali presentes. Muitos anos de aventuras, muitas histórias interessantes! Uma pena que alguns dos mestres não puderam ir. Fica para a próxima. Confiram algumas fotos do evento na nossa página do Facebook e no blog Mundos Colidem.

Leia Mais →

Raças de Thule – Halflings

Os halflings são nativos do interior das selvas e pântanos enevoados de Thule. Eles são um povo bárbaro que não constroem cidades e observam os costumes da civilização com suspeita. Eles são indiscutivelmente os mestres da furtividade e trabalho em madeira, usando o terreno de seu lar para evitar grandes inimigos. Na verdade, os halflings são tão bons em evitar pessoas que eles não querem encontrar, que muitos thuleans civilizados consideram as histórias de pessoas pequenas que vivem em Dhar Mesh ou Phoor puras lendas. Halflings possuem a reputação de serem tímidos e desconfiados com relação a estranhos, mas isso não é inteiramente merecido. Frequentemente eles são amigáveis e hospitaleiros com estranhos, uma vez que eles tenham determinado que os estranhos não são inimigos. Eles se comprazem ao negociar com pessoas nas quais confiam e alguns comerciantes dos pântanos já enriqueceram negociando boas armas e utensílios de metal por pedras preciosas e marfim dos halflings. Contudo, eles são inimigos mortais para os inimigos que se aventurem em seus territórios. Eles são mestres de emboscadas e veneno, atacando com chuvas de flechas envenenadas a partir das trevas. Como outras raças selvagens, eles conhecem pouco sobre deuses ou arcana. Ao invés disso, eles aprendem os caminhos secretos dos espíritos da natureza, clamando por eles para proteger e sustentar a tribo. Eles são profundamente religiosos a sua própria forma e normalmente ficam chocados quando descobrem que os povos civilizados demonstram ignorância em relação […]

Leia Mais →

Raças de Thule – Anões

Os anões do Primeval Thule Cenário de Campanha são mestres reservados da pedra e do ferro. Eles são uma raça de comerciantes de armas e mercenários que vivem nas montanhas de Thule, talhando seus lares na rocha viva. Forasteiros são fortemente desencorajados a procurar suas casas – algumas vezes pela aplicação de força letal. Apenas a cidade-forte de Kal-Zinan, a Cidade do Portão de Ferro, dá boas vindas a visitantes de outras raças e mesmo estes são vigiados constantemente. Muitos comerciantes humanos e guerreiros suportam de bom grado a desconfiança dos anões quando procuram sua ajuda, porque os anões de Thule são os únicos ferreiros no mundo que sabem os segredos de trabalhar o aço. Os trabalhos destes ferreiros não são simplesmente vendidos. Cada peça é criada conforme autorizações específicas e não é incomum que seja exigido que, caso o proprietário morra, as armas e armaduras sejam recuperadas e devolvidas ao mestre ferreiro que as criou. Alguns armeiros vão mais longe, exigindo que o proprietário aceite uma marca ou tatuagem correspondente a marca do armeiro na lâmina, para indicar que ele ou ela tenha ganho o direito de carregar e empunhar o trabalho do ferreiro. Os anões se destacam também em outras formas de trabalho com os metais, e os comerciantes anões frequentemente viajam para cidades maiores e mais ricas ou tribos bárbaras para negociar ferramentas, utensílios e fabricações de alta qualidade de ferro e bronze. Outros anões, formam companhias […]

Leia Mais →

Raças de Thule – Atlantes

Saudações, aventureiros. Continuando a nossa série de artigos sobre os aspectos do Cenário de Campanha Primeval Thule, abordaremos hoje os Atlantes, uma etnia humana que possui características diferenciadas dos demais membros da raça humana deste cenário. ATLANTES Outrora o povo mais avançado e poderoso encontrado na Terra, hoje os atlantes são uma raça em declínio. O Grande Império de Atlantis foi fabulosamente rico e a magia e tecnologia atlante fizeram da ilha império um reino de maravilhas em uma era brutal e primitiva. A pouco menos de três séculos, Atlantis foi destruída em um terrível cataclismo. Nove em dez atlantes foram mortos em um único dia, destruindo o domínio da raça atlante. Embora a maioria dos atlantes tenha morrido com seu império, alguns sobreviveram à destruição. Os atlantes são uma raça de marinheiros exploradores e muitos marinheiros e comerciantes estavam longe de Atlantis no momento do cataclismo. Eles também são conquistadores e colonizadores que controlam vastos domínios nos continentes que circundam o Oceano Atlanteano e milhares mais vivem em terras estrangeiras. Os atlantes de hoje são descendentes destes viajantes e colonizadores. Seu povo perdeu a maior parte de seu vasto conhecimento e tecnologia avançada, mas ainda são uma força poderosa para o bem ou para o mal no mundo. Orgulhosos, audaciosos, autoconfiantes e hábeis, eles trabalham para preservar a glória minguante de Atlantis e recuperar o que puderem de suas ciências e artes perdidas. Muitos atlantes usam este conhecimento para guiar […]

Leia Mais →

Primeval Thule Cenário de Campanha

A Era de Atlantis chegou ao fim. A mais de três séculos o grande império caiu em ruínas e com ele, a maior parte da civilização humana nesta Terra. Estes são tempos sombrios, onde muito do que foi conhecido, hoje está perdido. O mundo está atolado em barbarismo e superstição; as grandes cidades são meras sombras do que Atlantis foi e uma a uma, estão caindo em tirania ou ruína. O dia no qual toda a civilização humana será extinta em Thule está chegando, deixando para trás um continente mergulhado em selvageria e ignorância, lar apenas dos mais ferozes bárbaros e bestas. Esta é uma nova Era tomando forma, uma Era na qual um inverno terrível e eterno apaga tudo que Thule é e foi – a Era do Gelo. Primevel Thule é um cenário de campanha criado pela Sasquatch Game Studio LLC, a mesma responsável pela produção da aventura Princes of the Apocalypse. Inspirado pelos contos de Robert E. Howard, H. P. Lovecraft e Clark Ashton Smith, o cenário possui versões para Pathfinder, 13ª Era, D&D 4ª Edição e D&D 5ª Edição, esta última através de um financiamento coletivo, onde conseguiu $52.811,00 com meta de $15.000,00. O cenário é selvagem, o que em muitos aspectos me lembra Skyrim The Elder Scrolls e a sobrevivência em seus ambientes é um grande desafio, sejam os perigos naturais sejam às tribos bárbaras e feras monstruosas. As cidades são redutos de ladrões e de perigosas intrigas e […]

Leia Mais →

Financiamentos coletivos – 2015

Saudações, aventureiros. Confesso que não sou muito fã de financiamentos coletivos, embora já tenha ajudado a transformar alguns projetos em realidade: They Became Flash (2011); Dungeon World (2012); Shadows of Esteren (2012); Deluxe V20 Dark Ages (2014); Primeval Thule 5e (2015). Esta é uma pequena lista se comparada a de alguns amigos, que auxiliaram muitos projetos a se tornarem realidade. Mas porque eu digo que não gosto de financiamentos coletivos? A resposta é simples, a expectativa gerada no período da campanha, a etapa de produção do material e a entrega são torturantes. O Deluxe V20 Dark Ages, por exemplo, foi pago em novembro de 2014 e eu só recebi o produto em dezembro de 2015, uma espera demasiada, contudo, a transparência dos responsáveis pelo projeto e o contato constante, me deixaram tranquilo durante todo o processo, mas é uma espera terrível, contudo não restam dúvidas que esta modalidade tem proporcionado o sucesso de lindos projetos, que de outra forma, dificilmente seriam concretizadas. De acordo com um levantamento publicado na RPGNet, 2015 foi um ano muito interessante para os financiamentos coletivos. Vejam abaixo os títulos que alcançaram mais de $100,000.00 em 2015: 1. Corvus Belli’s Infinity: The RPG – Modiphius Entertainment (£346,330) 2. Numenera: Into the Ninth World – Monte Cook Games ($417,560) 3. Delta Green the RPG – Arc Dream ($362,324) 4. Planet Mercenary – Alan Bahr & Howard Tayler ($348,641) 5. Wraith: The Oblivion 20th – Onyx Path ($295,645) 6. Changeling: The Dreaming […]

Leia Mais →

Lore of the clans

Saudações, aventureiros. Após receber uma newsletter da DrivethruRPG e depois de terminar o ano com um certo interesse em voltar ao mundo dos vampiros, adquiri o V20 Lore of the Clans. O livro traz, em um único volume, informações sobre os treze principais clãs do V20 Vampire the Masquerade  e um apêndice para os Caitiff. Sob a perspectiva de um vampiro de cada clã, são discutidos aspectos históricos, como o clã interage e age atualmente, terminando com combinações de poderes, méritos, defeitos e outras dicas de mecânicas para o jogador e o narrador. Tão logo o download foi concluído, iniciei a leitura do tomo, que avalio como sendo superior aos livros de clã lançados anteriormente, principalmente porque não traz uma lista com as fichas de diversos arquétipos de personagens, algo que eu nunca aproveitei quando jogava Vampiro. As ilustrações são evocativas e seduzem o leitor, uma característica de todos os trabalhos que tenho visto nos produtos lançados pela Onyx Path Publishing. Com o dólar nas alturas, talvez não seja negócio pagar R$80,00 em um pdf, mas para os fãs de Vampiro: A Máscara, que se encantaram pela edição de 20 anos e procuram mais informações sobre os clãs e suas estruturas, considero uma boa pedida, principalmente pelo fato de ser um único tomo, com 288 páginas de informações úteis sobre os kindred. Até o próximo artigo.

Leia Mais →