Acrobacias para sobreviver

Publicado por

Já ouvi algumas pessoas falarem que as perícias em D&D 4E não são muito eficientes, na verdade discordo e neste artigo vou falar um pouco da perícia Acrobacia, que se bem usada pode gerar cenas muito interessantes.

Garret, Halfling Ladrão 1

FOR 9; DES: 20; CON 10; INT 10; SAB: 10; CAR: 16

Acrobacia 15; Blefar 8; Furtividade 10; Ladinagem 12; Percepção 5; Manha 8.

Garret

O valor +15 em Acrobacia só foi possível com o gasto, alguns diriam desnecessário, do talento Foco em Perícia (Acrobacia). Mas porque gastar um talento, que poderia ser utilizado para o combate em uma perícia?

Acrobacia é uma perícia sujeita a penalidade por armadura, que normalmente é utilizada para:

  • Manter o equilíbrio do personagem enquanto este caminha em uma superfície estreita ou instável;
  • Livrar-se de um agarramento ou restrições (como algemas);
  • Tomar menos dano de uma queda.

Equilibrando-se

Lutas épicas, mesmo em baixos níveis, podem muito bem ocorrer sobre superfícies estreitas e/ou escorregadias, onde uma queda poderia significar a morte, pelo menos para um personagem com uma baixa graduação em Atletismo.

Um personagem com um valor alto em Acrobacia, que possa escolher o seu campo de batalha, poderia trazer seus inimigos para este tipo de terreno. Já imaginou lutar equilibrando-se em uma corda bamba? Ou quem sabe sobre um piso de gelo? Ou ainda um piso recoberto com algum tipo de graxa?

Ao tomar dano, uma criatura pode cair enquanto estiver em uma superfície na qual tente se equilibrar e um valor alto na perícia vai aumentar e muito as suas chances de manter-se de pé e combatendo.

Livrando-se de um agarramento ou efeito de imobilização

Algumas criaturas são excelentes em combate próximo e se conseguirem agarrar o oponente fazem grandes estragos. Ficar preso por um agarramento não é nada legal e uma tentativa de escapar pode ser realizada usando-se Acrobacia.

O teste para escapar requer uma ação de movimento, que tem como dificuldade o Reflexos de quem o está segurando. Se for bem sucedido, o personagem consegue livrar-se do efeito e ajusta 1 quadrado.

Escapar de restrições

Escapar de restrições, como estar algemado por exemplo, demora um pouco mais. O personagem precisa de pelo menos 5 minutos de esforço ininterrupto, ou pode fazê-lo como uma ação padrão, desde que a dificuldade do teste aumente em 5 pontos.

entangled_by_meaty

A dificuldade para livrar-se da restrição é sempre uma CD difícil (19 para primeiro nível) e se o personagem não conseguir ser bem sucedido no teste, só poderá tentar novamente se alguém o ajudar, sendo possível uma ação Ajudar para isso.

Estatisticamente falando, teríamos uma falha crítica em 5% das vezes, um sucesso em 80% das vezes e um sucesso, com uma penalidade de 5 para libertar-se com uma ação padrão em 55% das vezes.

Saltar para baixo

Um personagem com acrobacia pode saltar de uma altura de até 3 metros como parte de um movimento, cair em pé e não sofrer dano, isso tudo com uma CD 15, ou seja, Garret só falhará em 5% das jogadas, obtendo 1 no d20.

Reduzir dano da queda

Reduzir o dano é uma função da perícia Acrobacia que só pode ser utilizada por alguém treinado e principalmente para esta situação, possuir um valor excepcionalmente alto.

Lara-Falling-noscale

Quando o personagem cair, ele faz um teste de Acrobacia como uma ação livre e o resultado do teste, dividido por dois e arredondado para baixo, é a quantidade de dano reduzido. No caso, o nosso personagem poderia reduzir, no primeiro nível, entre 8 e 17 pontos de dano. Pode até não parecer muito, mas um personagem com 22 pontos de vida agradeceria uma redução tão prodigiosa.

Isso até me dá a ideia, daquele personagem que consegue jogar-se com um inimigo de uma determinada altura e usando Acrobacia, consegue cair em cima do inimigo.

Acrobacia é uma perícia que vocês usam muito em suas mesas de jogo? Sim? Não? Como vocês a utilizam?

5 comentários

  1. rapaz, minha primeira mesa jogando 4ed foi justamente jogando com um eladrin ladino focado em acrobacia. Acredite, até hj o combão “teleporte curto” + acrobacia permitiu umas cenas bem épicas pra personagens de 1-3º nível.

    Curtir

  2. Daniel, eu juro que vou dar uma chance para os Desafios de Perícias na nova campanha que vou mestrar, mas pra mim, esta foi uma das piores “coisas” que apareceram na 4E, afinal, desafios de perícias já fazíamos, só não chamávamos disso.

    Curtir

  3. Cara, Acrobacia! Alguém que também dá valor nela! Eu jogo com um Goblin Ladino chamado “Venck Tifuro” e fiz questão de aumentar acrobacia o máximo que pude, inclusive pegando um talento que adiciona o modificador de Carisma em Acrobacia e Atletismo… hoje Tifuro está no nível 12 e tem +24 de Acrobacia, tudo isso só para poder descrever com mais liberdade as “macacadas”, cambalhotas, “estrelas” e “backflips” que ele TEM que fazer em quase todas as suas ações!Falando ainda em perícias, no meu grupo eu dei a idéia de darmos mais “poder” para as perícias, um teste de perícia bem argumentado e interpretado pode emular facilmente o que antes só um Poder faria, como: passar pelo quadrado do inimigo, mover sem levar ataques de oportunidade (acrobacia), Marcar um inimigo ou Fazer ele conceder vantagem de combate (Intimidar, a segunda ação com CD+5 e uma ação menor) e etc.Acho que um dos problemas da 4ª edição é dar ênfase total nos poderes e deixar as perícias com ênfase apenas nos “desafios de perícia”, lembro que na 3ª ed. era possível fazer bem mais coisas com perícias e foi isso que resgatamos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s