Tagmar Silmaril S04

Publicado por

Silmaril foi uma mini-campanha narrada no período de janeiro à março de 2013, cujas sessões foram registradas no blog ForjaRPG (desativado).

Leia o que aconteceu na Sessão 04/08.

Tagmar Silmaril – S01E04

O caos da batalha dominava a paisagem. Os orcs estavam de costas para a entrada de Belegost enquanto elfos e anões lutavam, disputando espaço e tentando suplantar as forças inimigas.

O número de orcs era muito superior, haviam pelo menos sete mil batalhando. Glorand, nosso companheiro anão, correu para a divisão de seu povo e deu batalha a vários orcs, enquanto Finrod e Limiel foram juntar-se ao pelotão élfico. Eu preferi tentar ajudar os anões, que estavam sofrendo pesadas baixas e Ingbnil partiu em busca de reforços no norte.

Ora os orcs forçavam anões e elfos a recuar, ora acontecia o contrário, enquanto a guerra se desenvolvia em pelo menos duas frentes principais, em uma maré de sangue, carne e aço. Gritos de comando eram ouvidos a todo momento e o caos dominava até onde a vista alcançava.

Corri para trás da primeira fileira de anões, conjurando devastadores feitiços ígneos sobre o inimigo, mas eles eram muitos e pareciam bater com mais força no lado anão. Fui atingido por flechas do inimigo e Glorand, que lutava na vanguarda recebeu uma forte estocada do inimigo, mas o ferimento que teria matado uma criatura comum, pareceu sequer tê-lo afetado.

Enquanto lutava com uma flecha espetada em meu braço, vi o Senhor Elrond gritar ordens e comandar, ao lado de Halor mais uma investida. Horas haviam se passado e recuando ou avançando, parecíamos na melhor das hipóteses equilibrar a balança da batalha.

Voltei ao combate, já cansado e ainda com a flecha presa do ombro e conjurei mais algumas magias de fogo, derrubando muitos. Limiel atingiu um orc no momento que este preparava uma flecha, mas isso não o impediu de dispará-la. Enquanto o fogo conjurado queimava ao redor do orc arqueiro, a flecha voou em minha direção. Não houve tempo para mais nada, a não ser observar e aguardar o momento do impacto… o momento de minha morte.

Quando a flecha tocou o meu peito senti o chão desaparecer e em seguida, o baque de meu corpo caindo no chão e gritos, muitos gritos. Pessoas chamavam pelo meu nome em desespero.

Flutuei e conseguia enxergar o campo de batalha completo. O Senhor Elrond se aproximava de mim, enquanto do outro lado, Finrod e Limiel, juntavam-se a um pequeno grupo de elfos e um anão, na tentativa de aproximar-se de um ponto que parecia mais protegido. Eles derrubaram vários orcs, mas o movimento da batalha foi contra eles e a passagem foi fechada.

Investiram novamente mais tarde e confrontaram um pequeno grupo de orcs e um troll, que após muitas passagens e tiros de flechas, foram derrotados.

Um comboio partira, levando alguma coisa, mas não era possível chegar até eles. Finrod e Limiel conversaram um pouco e ela saiu de perto deles, indo escalar uma encosta próxima seguindo o comboio a distância.

Senti o meu corpo sendo carregado e em seguida depositado em um riacho. Depois disso veio a dormência completa. E vi os mundos. Vi o início e o fim. E então, ele veio até mim.

– Filho! Tua hora não é chegada, mas Mandos exige compensação pela manutenção do equilíbrio. Volte e cumpra a sua missão!

Quando ele terminou suas palavras ouvi o forte som de um chifre de guerra e o chão tremeu. Milhares de cavaleiros avançavam contra a grande armada orc e eu não vi mais nada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s