One shot: Inimigos Ocultos

One shot #03 Inimigos Ocultos Iniciando nossa série de encontros semanais, a coluna “One Shot” trará ideias para suas aventuras. A princípio não trato de um único sistema, mas no decorrer destas linhas muitas vezes surgiram citações, descrições e regras voltadas a jogos como o D&D, WoD e muitos outros. Então convido vocês a darem segmento a essa nova empreitada. […]

Leia Mais →

Trama da Sessão D&D Next

Há muitas gerações o complexo de cavernas próximo à vila de Crestton abrigava uma ampla comunidade de anões, mas dizem que uma praga mágica forçou os membros da raça a abandonarem suas casas. Nos últimos meses foram reportados vários ataques a caravanas na região próxima a vila, perpetrados principalmente por kobolds, mas as autoridades locais não tomaram nenhuma providência, principalmente pelos ataques não terem tido consequências mais graves do que alguns dragões de ouro em prejuízos que os próprios comerciantes estavam se arriscando em ter, e por ser dispendioso financiar uma investida as antigas cavernas. Mas alguma coisa começou a mudar e há uma semana os ataques ficaram mais violentos, e uma caravana vinda de Richville foi atacada brutalmente. Os soldados foram mortos e os demais levados como reféns, com exceção de uma jovem que se escondeu na floresta, sendo encontrada no dia seguinte ao ataque próximo a Crestton. A jovem Ariadna diz que a caravana foi atacada por criaturas grandes, algumas das quais latiam como cães, mas que eram maiores do que os soldados que faziam a guarda da caravana. Ela disse ainda que viu os sobreviventes serem levados para a ravina e lá os gritos de socorro e os latidos e gritos dos atacantes sessou. Entre os sequestrados está o noivo dela, um nobre chamado Aledar que a ajudou a fugir, chamando atenção para si no momento do ataque. Assim que ela foi encontrada pediu que uma carta […]

Leia Mais →

Magna Expurgate

Vez por outra a mente fervilha com alguma ideia para campanha, ou mesmo uma pequena aventura, e embalado pelos conceitos de Lamentations of the Flame Princess que eu pensei na Magna Expurgate. Impérios élficos, anões e humanos floresceram lado a lado por muitas eras, mas a religião humana não permitia a existência de outros deuses e uma batalha religiosa de grandes proporções deu-se início e em menos de 100 anos todos os semi-humanos que compartilharam um dia da mesa dos humanos se fora, completamente destruída ou fugida para seus lares nos mundos feéricos. Os poucos destas raças que conseguiram fugir e esconder-se em locais ermos, tornaram-se extremamente cruéis e passaram a ser vistos por olhos humanos apenas quando assim desejavam. Uma ordem especial de clérigos foi instituída com o único intuito de encontrar e destruir pela chama purificadora do fogo todas as criaturas feéricas ainda existentes e qualquer um praticante da magia que não viesse diretamente de deus, embora isso fosse muito subjetivo. Logo, pequenas vilas foram incendiadas com o pretexto de esconder hereges e de estarem maculadas com a presença dessas criaturas. Em pouco tempo todos, em todos os lugares temiam a ira dos Cavaleiros do Fogo Sagrado, os monges da inquisição. Os Cavaleiros do Fogo Sagrado tornaram-se homens de imenso poder, possuindo vastas bibliotecas tanto de conhecimentos mundanos quanto arcanos e alguns até praticam secretamente as artes que proibiram e que levaram milhares à destruição. Valerius d’Ávila é […]

Leia Mais →