Fiasco em Potencial

Neste final de semana jogamos Fiasco, e com exceção de eu e minha esposa, o restante do grupo nunca tinha jogado este tipo de RPG “bizarro” antes. Todos eram RPGistas experientes, então eu estava particularmente curioso com o que iria acontecer. Utilizamos o playset Poppleton Mall do livro Fiasco: American Disasters, e o resultado foi excelente. O jogo foi demais, hilário e divertido, e todos sacaram as regras facilmente e estavam estabelecendo e criando cenas com facilidade, levando o jogo a um Fiasco de proporções absurdas no final. Nem todas as vezes são assim tão bem sucedidas. Já tive algumas experiências em que o jogo simplesmente não funciona, não tem muitos sentido e não parece estar indo para lugar nenhum. Pelo que conversei com alguns outros jogadores de Fiasco, minha experiência não foi única: vários grupos também já passaram por isso vez ou outra, e ninguém soube me explicar exatamente o porque. Eu arriscaria a dizer que isso se deve a preparação do jogo. Quando o grupo resolve escolher os relacionamentos, necessidades, locais e objetos não pela oportunidade de criar algo interessante e sim apenas para ser engraçado em um nível mais social, entre amigos, muitas vezes fica faltando uma faísca, um embrião de fiasco. Dessa forma, quando o jogo começa são criadas apenas cenas de cor, engraçadas (ou mesmo hilárias), mas sem levar a lugar nenhum. Sem ter um conflito a vista, os jogadores recorrem a forma de RPG […]

Leia Mais →

Fiasco Pelo Google Hangout – Grupo D30 RPG

Salve, salve. Fomos convidado pelo Ricardo Mallen do Grupo D30 RPG para iniciar o projeto dele de Fiasco pelo Google Hangout. Ontem eu, a Mari, o Franciolli e o Mallen encarnamos nossos alter-ego brasilienses e criamos um verdadeiro Fiasco em Brasília. http://youtu.be/nPIM8otB88U A experiência foi extremamente positiva – desde o RPGCon do ano passado eu não jogava uma partida tão boa de Fiasco. A “Operação Jaguatirica no Cio” (você precisa ver o vídeo para entender) foi um sucesso. Valeu novamente pelo convite, Mallen! O playset que utilizamos foi o 300 Picaretas, criado pelo Grupo D30 RPG (incluindo o Mallen), que você pode baixar na loja da RetroStore totalmente grátis:

Leia Mais →

Next Fiasco

Depois de jogar Fiasco no Retropunk Day aqui em Natal/RN me convenci que tinha que tentar utilizar sua sistemática para criar as relações dos personagens em uma aventura de D&D e tive a oportunidade de fazê-lo em uma sessão de D&D Next – que acabou sendo um literal fiasco, mas me forneceu muito material para pensar. Usando Fiasco na construção das relações Usei o playset Dragon Slayers accessory for Fiasco do Logan Bonner para criar as relações entre os personagens, que já haviam sido criados – um clérigo humano, um guerreiro elfo e um clérigo anão. Rapidamente os jogadores pegaram os dados e foram construindo as relações entre si e após todas as relações estarem fechadas, foi hora de discutir essas relações para criar algo que fosse verossímil. Nota: Da próxima vez que eu for usar um playset de Fiasco para determinar as relações entre os personagens, seguirei a dinâmica do Fiasco, criando os personagens somente após definidas as relações. Usando uma narrativa estilo Fiasco para D&D Outra tentativa que fiz, foi usar uma narrativa mais aberta, mas não tão story game quanto Fiasco para o D&D e nesse ponto o fiasco foi quase total. Fiasco é um jogo de contar histórias, onde os jogadores alternam turnos para desenvolver uma história sem necessidade de testes para  resolver conflitos, algo completamente diferente do D&D. Compartilhar um pouco a narrativa pode ser uma boa ideia, mas transformar D&D em um RPG de narrativa compartilhada, definitivamente não foi uma boa […]

Leia Mais →

Minha experiência com Fiasco

Saudações aventureiros. No último sábado, dia 08 de setembro, durante o 1º Retropunkers Day aqui em Natal-RN, não tive a sorte de conseguir narrar Abismo Infinito, mas em compensação fui persuadido a jogar Fiasco pelo Pedro Henrique. Na mesa estávamos o Pedro Henrique, Misael Salustino, eu e mais dos jogadores. Dos cinco à mesa, apenas eu e o Misael estávamos perdendo a virgindade com o Fiasco, os demais já haviam jogado pelo menos uma vez. Dentre os vários cenários que o Pedro nos apresentou, eu queria testar o 300 Picaretas, do brother Ricardo Mallen, mas um dos jogadores já havia jogado duas vezes e então fomos para o cenário da Guerra dos Tronos, e embora principalmente eu e Misael tenhamos apresentado a síndrome do jogador iniciante, conseguimos desenvolver uma história, que embora não tenha tido nenhuma morte, teve um desenvolvimento e um desfecho muito interessante. Contudo, não vou falar sobre a minha experiência com Fiasco durante o evento, mas sim como ele pode ser usado em outros sistemas, principalmente sistemas como Dungeons & Dragons (independente da edição) ou outros RPGs considerados menos narrativistas, criando pelo menos no início, relações muito interessantes. Pesquisando um pouco encontrei este artigo do Mike Shea do Sly Flourish, escrito em 13/02/12 – Fiasco-Style Relationships o qual foi atualizado com o cenário Dragon Slayers accessory for Fiasco de Logan Bonner. Fiasco e D&D? Como assim? Eu queria ser original, mas o Mike Shae já disse que eu pensava! Você quer sair um pouco […]

Leia Mais →