As bruxas em algumas ambientações

Em 2009, os fãs do sistema Basic Roleplaying (BRP), sistema de regras produzido pela Chaosium Inc., foram agraciados com um livro da série Monograph, intitulado BRP Witchcraft, que em 70 páginas apresenta diversos aspectos sobre a bruxaria e seus praticantes, bem como introduz uma nova profissão: a Bruxa. Vou me apropriar da mesma estrutura do capítulo de introdução da referida […]

Leia Mais →

Deixando a 5E Mais Interessante Com Uma Pitada de Old School

Depois de algumas semanas me enamorando com o Old School, consegui mestrar duas sessões diferentes de OSR: Death Frost Doom usando Lammentations of the Flame Princess, e Tomb of the Serpent Kings usando Swords & Wizardry. As experiências foram ótimas por diversos motivos, tanto por diversão quanto aprendizado. Ambas as aventuras são excelentes em suas propostas: Death Frost Doom talvez […]

Leia Mais →

O Próximo Clérigo

Saudações leitores do ForjaRPG. Não tardará, teremos mais um pacote de playtest do D&D Next e eu sequer falei sobre as mudanças anteriores com um pouco mais de profundidade, mesmo porque não fiz o playtest deste último pacote que foi liberado no dia 17.12.12. Falar sobre tudo é um pouco complicado, por isso vou falar sobre o Clérigo. O Clérigo A premissa da geração das classes continua a mesma, o jogador determina os valores de habilidade (máx. 15), escolhe uma raça, adicionando bônus a um atributo e por fim escolhe a classe, adicionando mais um bônus a um de seus atributos, que no caso do Clérigo, pode ser alocado na Sabedoria, Força ou Constituição. Os pontos de vida iniciais são iguais a 8 + modificador de Constituição e o dado de vida, 1d8, podendo ser modificado por algum talento do histórico. Sinceramente eu preferia as primeiras versões do playtest quando os pontos de vida iniciais eram baseados na Constituição do personagem, como no D&D 4E. Mas é claro que ele também poderia ser baseado na média de seus atributos físicos, por exemplo!  Os clérigos são proficientes no uso de armas simples e a proficiência com armaduras e escudos é função da divindade que ele segue. No primeiro nível ele não tem bônus para acertar em combates físicos, além dos concedidos por sua Força, para ataques próximos ou Destreza para ataques a distância, mas recebem um bônus de +1 nas conjurações, que é somada […]

Leia Mais →

Monge v5.0

E eles apareceram! No dia 13/11 a Wizards of the Coast adicionou ao documento de classes do seu pacote de playtest ninguém menos que o Monge. A classe usa dados de expertise e possui manobras, da mesma forma que o guerreiro e o ladino. Além disso, a classe tem o Ki, que lhe permite realizar alguns feitos, como atordoar o inimigo no primeiro nível. O poder do Ki é diário, mas a classe ganha outras utilizações no 3º, 6º e 9º níveis. O monge continua sendo aquele carinha que bate com as mãos nuas (causando 1d6 de dano no primeiro nível), embora saiba usar muitas armas, luta sem armadura – enquanto estiver sem armadura sua CA é igua a 10 + mod. Des + mod. Sab, recebe algumas perícias devido o seu treino monástico. O monge bate bem, seu bônus de ataque é igual ao do guerreiro (+3) e começa o jogo com as Manobras Meteoro de Pégasus Flurry of Blows  e Step of the Wind que o permite movimentar-se mais rápido, inclusive com alguns efeitos especiais, como por exemplo, andar sobre a água como parte do movimento quando for capaz de gastar pelo menos 3 dados de expertise para acelerar seu movimento, o que só acontece no 10 nível. Já com o Meteoro de Pégasus Flurry of Blows o personagem pode realizar um ataque extra por dado de expertise gasto. Mais uma classe, mais um tempo para testar e reportar.

Leia Mais →

Night of the Walking Dead – D&D Next

Saudações. Ontem consegui reunir um grupo para jogarmos o D&D Next, mais precisamente para jogar a aventura Night of the Walking Dead, aventura escrita por Bill Slavicsek em 1992 para o Cenário de Campanha Ravenloft. Deixei a cargo dos jogadores, escolherem baseado nos históricos de seus personagens, onde gostariam de começar a aventura e rapidamente a história foi iniciada. Um dos personagens é um ladino investigador caçador de recompensas e dois outros são guerreiros soldados (humano e anão) que juntaram-se ao caçador de recompensas para conseguir dinheiro. Seguindo pistas, o grupo chega a um pântano, onde dizem, um dragão negro viveu a muito tempo e adentram uma caverna que se prolonga por alguns poucos quilômetros em túneis apertados e curvilíneos, levando-os sempre por um caminho descendente. Após a longa caminhada chegam a um grande salão no qual um rio corre mansamente e percebem nas sombras três criaturas reptilianas aproximando-se rapidamente. Em um combate rápido, o grupo de criaturas reptilianas é sobrepujado, principalmente graças ao machado de arremesso do guerreiro anão. No salão eles encontram apenas cabanas das criaturas e resolvem mergulhar no rio, encontrando uma grande passagem para outro salão, com uma outra passagem subterrânea e um corredor ascendente que acaba os levando  de volta ao pântano, onde uma névoa sobrenatural os cerca, levando-os para um outro local. Além do rápido combate com os reptilianos (trogloditas na verdade) que não faziam parte dos encontros da aventura publicada, o grupo lutou bravamente contra um […]

Leia Mais →

D&D Next – Novo Pacote

Foi liberado no último dia 29 de Outubro, pela Wizards of the Coast, o terceiro pacote de playtest do tão aguardado (pelo menos por mim) D&D Next. Neste pacote é possível ver mais uma grande quantidade de mudanças em relação aos pacotes iniciais. Esta pacote traz suporte a personagens até o nível 10 e inclui a clássica aventura The Isle of Dread, criada por David Cook e Tom Moldvay e originalmente publicada em 1981. A aventura é designada para personagens de nível 3 a 7 e segue a tendência de trazer aventuras clássicas para vender o peixe para os veteranos que permaneceram nas primeiras edições do jogo. As mudanças em relação aos pacotes iniciais são detalhados em um documento intitulado Read First e são elas: Regras Gerais Níveis 6 a 10: O playtest traz material para suportar avanço até o nível 10. Antes o suporte era até o quinto nível. Ataques de Oportunidade: Ataques de oportunidade não o faz automaticamente com vantagem de combate. Cura: Algumas regras experimentais para cura foram adicionadas. Concentração: Algumas magias requerem concentração e esta nova regra foi adicionada ao documento How to Play. Novas Ações: Incluem disputas para desarmar e agarrar. Acerto Crítico: A regra foi revisada. Combate com Duas Armas: Agora é coberta pelas regras. Furtividade e Percepção: As regras foram revisadas e clarificadas em relação a seus usos com Inteligência e Sabedoria. Mudanças nas Classes Clérigo: A habilidade Canalizar Divindade foi removida e Expulsar Mortos-Vivos voltou a ser […]

Leia Mais →

D&D Next – Feedback

E o playtest do D&D Next realmente está conseguindo arregimentar multidões, não somente na hora de jogar, mas também na hora de fornecer os feedbacks, o que certamente contribuirá para a criação de uma edição que, não vai agradar a todos e nem vai promover uma migração em massa para o novo sistema, mas pelo menos não deverá desagradar os fãs de edições passadas. O segundo playtest, no qual foram liberadas as classes bruxo e feiticeiro durante o período da GenCon contou com a participação de cerca de 85 mil jogadores ao redor do mundo! Um valor considerável na minha opinião. O número de participantes aumentou se comparado com o primeiro playtest, motivo? Talvez o fato de neste segundo pacote ser possível a criação de personagens – este, pelo menos foi um dos motivos que me motivou a baixa o novo pacote e mestrá-lo – e é claro, a possibilidade de que muita gente gostou do que viu no primeiro pacote, ou mesmo não tendo gostado, sentiu-se compelido a participar do playtest e dar suas opiniões. A verdade é que algumas coisas mudaram e o feedback dos playtesters está sendo implacável. Do que reclamaram? Bruxo e Feiticeiro. Os principais pontos negativos em relação as duas classes está no poderoso Eldritch Blast do Bruxo e em uma possível perda de identidade do feiticeiro. Particularmente gostei muito das mecânicas associadas ao Feiticeiro e não acho que ele tenha perdido sua identidade, mas vence […]

Leia Mais →

Mais um playtest do D&D Next

Hoje rolei a minha primeira sessão do pacote dois do D&D Next e resolvi não seguir: A aventura liberada no pacote; A estrutura convencional dos jogos de D&D. E como foi isso? Participaram do teste o Matheus Medeiros, o Fábio Nascimento e o Diego Nacif. Apenas o Matheus havia preparado sua ficha, e então pedi para o Fábio e o Diego escolherem suas fichas entre algumas que eu havia preparado com antecedência para uma outra aventura.  Logo tínhamos um grupo formado por dois anões e um humano, todos guerreiros, mas com as seguintes diferenças: Urian – Humano / Guerreiro / Caçador de recompensas / Empunhador de duas armas; Urin – Anão / Guerreiro / Soldado / Sobrevivente; Thrain – Anão / Guerreiro / Matador / Sobrevivente Pedi que os jogadores lessem as fichas antes do jogo e tirassem dúvidas. Apenas o Diego perguntou sobre os dados de expertise. Acho que todo o resto do texto ficou muito autoexplicativo. Feito isso, pedi que os personagens criassem suas próprias histórias, o que aconteceu, o que os motivava e principalmente como chegaram neste momento juntos. Incentivei-os realmente a criar uma trama que envolvesse a todos de alguma maneira, não necessariamente criando laços de amizade, mas elos que os mantivessem juntos pelo menos por algum tempo. Logo, uma trama foi tecida, enquanto eu assumia o papel de um mediador, costurando alguns pontos e fazendo-os desenvolver ainda mais a história. No final, tínhamos um bastardo buscando […]

Leia Mais →