Castelo Ravenloft – Reporte

Na última quinta-feira, dia 11.11.2010, nos reunimos aqui em casa para conhecermos o Castle Ravenloft Boardgame, aquisição do Leandro Nantes e que despertou grande curiosidade minha! O time reunido foi composto por mim, Tendson, Alexsandro (Aranha), Álvaro e é claro, o Leandro Nantes. A partida começou um pouco tarde, já passava das 20h quando nos sentamos à mesa para preparar o setup e enquanto as peças eram colocadas na mesa o Leandro ia explicando a mecânica do jogo, que foi facilmente assimilada por ter algumas similaridades com a 4ª edição de D&D. Após algumas jogadas para determinar qual seria a aventura que jogaríamos, decidimos pela aventura 5, que consistia em levar um aldeão, mordido por Strahd e que estava em processo de transformação, para dentro do Castelo Ravenloft e banhá-lo na fonte negra, de forma que ele pudesse se ver livre da maldição. O jogo a princípio parece simples, mas tem algumas complicações interessantes que deixam-no tenso, do início ao fim e quanto mais próximo do fim o jogo fica, mais criaturas aparecem e menores são as chances de sobrevivência. Os conceitos básicos de D&D estão lá, é um jogo de exploração de masmorras, com tensão crescente e o medo correndo nas veias dos jogadores. Acima de tudo é um jogo cooperativo. O grupo tem 2 pulsos de cura que são usados quando um personagem cai. Quando os dois pulsos de cura se forem e um personagem cair e não […]

Leia Mais →

O Peso Histórico dos Reinos Esquecidos

Há quem goste de comprar um cenário de campanha e jogá-lo exatamente como descrito, inclusive usando todas as informações canônicas disponíveis, sejam elas provenientes de suplementos para o cenário ou de romances publicados. Este é o caso de Forgotten Realms, cenário com 240 títulos já publicados e com mais 11 com previsão de publicação até o final do ano! Levando em consideração que cada um desses livros possui em média 320 páginas, teríamos um conteúdo fantástico, distribuído em 76.800 páginas! Essa quantidade de material, como eu já disse em outros artigos e em vários fóruns, tem o potencial de assustar muitos mestres iniciantes, principalmente aqueles que começam apegados a idéia de que precisam conhecer a fundo o cenário e não podem afastar-se do que já foi escrito para ele. O evento catastrófico que ocorreu em virtude da praga mágica, uma conseqüência da morte da Mystra, deusa da magia, ainda é tema de debates acalorados pela internet, pois muita coisa da cronologia do cenário foi completamente modificada, ou foram indiscretamente inseridas para adequar os novos elementos, característicos da 4ª edição. Uma informação muito importante, e que deve ser lembrada por todos os jogadores, é que a partir do momento em que você compra o seu exemplar dos Reinos Esquecidos e resolve narrar para seus amigos, o mundo passa a pertencer exclusivamente a vocês. Se quiserem compartilhar suas idéias, maravilha, se não, tudo bem. Portanto, ao comprar um exemplar dos Reinos Esquecidos, feche os olhos, respire profundamente […]

Leia Mais →

Em Busca da Thunderstone

Hoje a programação seria matar zumbis com o @Gabriel_Anaya, mas infelizmente, uma sucessão de fatores me impediram de ir à caça (ou ser o caçado) em Shotgun Diaries. A solução então foi adentrar uma masmorra e tentar encontrar a lendária Thunderstone (Pedra Trovão) e o jogo foi bem disputado e até um pouco demorado. Participaram da partida eu, Tendson e Alex Dekki0n! Eu embaralhei as cartas e pedi que viessem muitos-mortos vivos para a masmorra, e fui atendido. Dois tipos de mortos-vivos e humanóides povoaram a masmorra e na vila não tínhamos muitos itens maravilhosos, de forma que tivemos que investir várias rodadas na vila para acumular itens, magias e no meu caso, níveis. No final da partida, eu fiquei em primeiro com 27 pontos de monstros derrotados, seguidos por Alex em seu primeiro jogo com 25 pontos e Tendson em último com 23 e ninguém com a Thunderston. Depois do jogo, já com uma terrível dor de cabeça, fui ver o filme Sem Saída (Eden Lake), um filme do Reino Unido de 2008 que me chocou, não somente pelas cenas brutais, mas pela mensagem implícita. Um filme fantástico, porém brutal! Um tapa na cara de muito pseudo-pai que temos por aí.

Leia Mais →

Nos portões de Loyang

Noite chuvosa em Parnamirim, o que quase me fez pensar que não jogaríamos jogos de tabuleiro hoje, mas graças a Deus o tempo deu uma trégua e consegui, mesmo usando um bote, chegar à casa do Tendson e trazê-lo com alguns jogos em uma discreta sacola. Escolhi alguns jogos que julguei seriam do interesse de minha esposa, afinal, ela estava voltando a jogar após 15 meses, devido a gravidez e ao cuidar do pequeno que não deixava espaço algum para concentrar-se num jogo de tabuleiro. Dos jogos trazidos a minha casa, nenhum deles havia sido jogado ainda por ela, e a maioria nem por mim. Juntou-se ao grupo Tendson, Franciolli e Paula, o sempre presente Leandro Nantes e por volta das 20h iniciamos uma partida de At the Gates of Loyang, um excelente jogo de Uwe Rosemberg. Neste jogo, onde cada jogador é um fazendeiro que tem o objetivo de produzir bens (repolho, alho-poró, abóbora, nabo e feijões) e vendê-los a comerciantes fixos ou temporários. O jogo, com tempo estimado entre 60 e 120 minutos, levou nada menos que 5 horas e meia para terminar. Uma partida piloto, que decidimos levar até o fim, onde aprendemos as regras e desenvolvemos o jogo de forma muito lenta afim de realmente aprendê-lo, saboreando-o se me permitem. Em primeiro lugar o Leandro Nantes, que venceu por critério de desempate com o Tendson (segundo) e em terceiro eu (Franciolli) que venci por critério de […]

Leia Mais →

Novos jogos no Trampolim da Aventura

Acabaram de chegar para minha coleção os seguintes jogos: Pony Express Nesse divertido jogo, onde a sorte e habilidade manual contam bastante, cada jogador representa um Cavaleiro do Velho Oeste Americano responsável pela entrega de correspondência entre 2 cidades – São José e Sacramento. Usando o sistema de trilhas e lançamento de dados que contém os símbolos do baralho tradicional, bem como o sistema do poker para cada mão, se tem o número de casas que se pode andar. E dependendo onde para seu Cowboy, acontece um evento. Dois Cowboys no mesmo espaço, é duelo na certa. E ai o jogo vira uma partida de tiro ao alvo. Quem derrubar o Meeple do outro leva metade do ouro do vencido. Mas caso atinja outro Cowboy de fora do duelo, por penalidade, é preso. O jogo é bem divertido, sendo uma marca registrada do seu criador, Bruno Faidutch, um francês amante dos jogos. A La Carte Um jogo de 1989, relançado em 2009, com componentes belíssimos de uma autêntica cozinha italiana. É um jogo leve, divertido e com apelo visual alto. Cada jogador é um Chef de cozinha que vai tentar preparar ou 3 pratos perfeitos, ou fazer mais pontos quando chegar a 5 pratos feitos. O jogo tem fogão, chícaras, vasilhas de condimentos, receitas, colheres. Um dado faz o suspense do jogo, é nele que se pode aumentar a temperatura do fogão, levando a ganhar ou perder os pratos. Além […]

Leia Mais →

Hero Scape Ravenloft Board Game

A galerinha da Wizards of the Coast está tweetando para valer e eu pesquei algumas informações interessantes sobre o jogo de tabuleiro Hero Scape Ravenloft Board Game. O jogo terá um clima tenso e terá como publico alvo aqueles grupos que não estão com tempo para jogar uma partida de 4 horas do clássico D&D. O jogo terá uma duração média de 1 hora. No melhor estilo Pandemic e Space Hulk – jogos nos quais Ravenloft se baseará – o grupo estará a todo momento prestes a ser derrotado, cercados por todos os lados por mortos-vivos e armadilhas dentro das criptas do castelo. Existem diferentes objetivos para vencer o jogo, dentre eles recuperar o símbolo sagrado de Ravenloft ou destruir o próprio Conde Strahd. O jogo virá com 42 miniaturas não pintadas incluindo personagens e monstros, além de fichas de terrenos para garantir a experiência modular dos jogos de tabuleiro. Também estão presentes na caixa cartões para monstros, armadilhas e eventos que são jogadas a medida que os jogadores exploram as criptas do castelo. A Wizards promete um jogo rápido, dinâmico e com um senso de horror que vai aumentando com o avanço do jogo. As miniaturas presentes na caixa serão reimpressas de já existentes. Eu aguardo ansioso este jogo de tabuleiro, que deverá entrar na minha lista de favoritos.

Leia Mais →

Domingo Lúdico – 17/01/2010

Neste domingo, o Grupo Trampolim da Aventura estreou o Space Alert, um jogo cooperativo criado por Vlaada Chvatils, o mesmo criador de Galaxy Trucker, Through the Ages e outros. Neste jogo, os participantes fazem parte da tripulação de uma nave espacial exploratória. Os jogadores tem entre 7 e 10 minutos (tempo real) para explorar a nave e resistir a ameças externas e internas antes de retornarem para seu planeta natal. O uso do tempo real, controlado por um CD que indica as transições entre as fases do jogo, representa um diferencial do Space Alert. Os jogadores recebem cartas de ações que são colocadas em seqüencia em uma trilha que indica as ações dos personagens. Como as várias ameaças surgem em vários locais, a equipe tem que se espalhar e realizar ações coordenadas para que consigam energia para alimentar os escudos e armas, bem como acionar tais armas. O desespero que toma conta dos jogadores enquanto o tempo segue inexorável é sem dúvida outro ponto interessante do jogo, que começa com uma missão tutorial e avança em complexidade até que todos estejam preparados para a “missão real”, repleta de desafios e realmente difícil de vencer. Jogaram o Tendson, Gilvan, Alex, Francisco e Hemerson. As duas primeiras missões foram vencidas facilmente, mas quando as missões aumentaram em complexidade, com o uso do botão C (ativação do computador central, uso dos mísseis e danos localizados na nave) a coisa pegou fogo e a derrota foi inevitável. […]

Leia Mais →

Caos no Velho Mundo

A Fantasy Flight Games lançou um jogo Warhammer: Chaos in the Old World. O jogo, baseado na mitologia de Warhammer coloca os jogadores nos papéis de um dos quatro poderes do caos e o objetivo do jogo nada mais é do que devastar o Velho Mundo. Uma das grandes sacadas do jogo é que cada grande poder possui uma forma diferente de atingir seus objetivos, tendo que utilizar diferentes estratégias para alcançar a vitória. Se não bastasse ter de lutar para devastar o mundo contra os outros três grandes poderes, o Velho Mundo também resiste. De todos os jogos de tabuleiro que já joguei até hoje, no estilo de combate este foi o que mais me agradou. O tabuleiro é belíssimo, mostrando um mapa que representa as regiões que serão disputadas pelos poderes, como se fosse desenhado em couro e esticado por anzóis. Cada um dos poderes possui um disco de ameças, que ao ser girado se constitui em uma forma de alcançar a vitória no jogo. A primeira partida foi recheada por vários erros na preparação, mas foi bem divertida. Existem conflitos entre textos no livro de regras e nas fichas dos poderes que trazem grande desequilíbrio para o jogo, mas um FAQ oficial no site da Fantasy Flight Games dirime as dúvidas que por ventura possam aparecer. Cada um dos poderes pode convocar para o tabuleiro seguidores que o ajudarão em sua batalha para corromper o Velho Mundo […]

Leia Mais →

Domingo Lúdico no Praias Bellas Camping

Ontem nos reunimos no Praias Bellas Camping, um espaço de lazer no município de Parnamirim que conta com estrutura de churrasqueiras, piscinas, quadra de volêi de praia, futebol society, pesque-e-pague, restaurantes, etc. A princípio a proposta era um churrasco familiar, mas Tendson levou vários jogos e muitas pessoas apareceram apenas para divertir-se com os jogos de tabuleiro modernos. Após chegarmos, a equipe do local foi fazer a limpeza do salão. Três piscinas para adultos, jovens e baixinhos! Bom demais. Tendson, sempre exagerado, levou uma grande quantidade de jogos, mas pelo menos, de falta de variedade ninguém poderia reclamar. Quando eu estava de saída fui convidado a tirar algumas fotos! Infelizmente o fotógrafo não ajudou e as fotos não ficaram boas, mas dá pra ver alguma coisa! Foi um Domingo Lúdico fantástico onde todos se divertiram, tanto aqueles que não puderam jogar como aqueles que foram lá apenas com essa intenção. Que venham mais domingos lúdicos e que consigamos integrar ainda mais os participantes! Até a próxima.

Leia Mais →

Battlestar Galactica – Board Game

Embora eu tenha voltado a jogar os jogos de tabuleiro nos Domingos Lúdicos, faz um bom tempo que não falo deles por aqui e olha que nos últimos meses conheci ótimos jogos e um deles, mesmo não tendo a temática que mais me agrada, foi o Battlestar Galactica, um jogo produzido pela Fantasy Flight. Os Cylons foram criados para tornar a vida mais fácil nas Doze Colônias. E então, chegou o dia onde os Cylons decidiram matar seus mestres. Depois de uma longa e sangrenta batalha, uma trégua foi declarada e os Cylons partiram para outro mundo que chamaram de lar. Quarenta anos depois eles retornaram e levaram a humanidade a beira da extinção. Os humanos remanecentes, liderados pela tripulação da Battlestar Galactica fugiram na esperança de encontrar um novo lar e conhecido nas lendas como Terra. A única esperança da humanidade é encontrar a localização da terra enquanto lutam contra os impiedosos Cylons. Mas a medida que os recursos diminuem, foi descoberto que o inimigo agora podem se passar por humanos e estão infiltrados dentro da frota. Battlestar Galactica é um jogo cooperativo, mas possui uma carga paranóica muito forte em virtude das cartas de lealdade, um elemento do jogo que determinará de que lado dessa guerra os personagens estarão: Humanos ou Cylons. São 10 fichas de personagens disponíveis, cada um com suas qualidades, defeitos e características que adicionam mais sabor ao jogo. Os personagens podem ser líderes políticos, líderes […]

Leia Mais →