(Re)Design de Jogos e RPG

As minhas primeiras experiências com RPG ocorreram na década de 90 do século passado. Meu primeiro contato foi com First Quest, um primo me apresentou o hobbie. Tabuleiro, dados, miniaturas e uma tecnologia que até então só ouvia falar, o compact disc (CD), contendo a trilha sonora e algumas narrações com vozes que complementavam a aventura. “Ouçam todos, ouçam todos!” […]

Leia Mais →

Usando party games em sala de aula

Neste semestre estou lecionando a disciplina Metodologia Científica para alunos do 1º ano do Curso Técnico de Redes de Computadores e no último sábado (12.05.18), tivemos uma aula presencial – algumas delas são ministradas à distância – e pensei em levar alguma coisa diferente para a sala de aula, afinal, os estudantes estão inseridos no modo integral, com aulas nos turnos […]

Leia Mais →

City of Horror – Boardgame

Sábado a noite seria dia de RPG, mas um jogador traíra informa que não poderá ir, pois terá um compromisso até tarde. Antes de receber esta notícia, sou convidado pelo amigo Tendson a testar alguns novos jogos em sua casa e sou informado que este jogador traíra iria comparecer a sessão de boardgames desfalcando a sessão de RPG. Dessa forma, apenas um jogador deveria comparecer novamente e sessão e então o fiquei esperando chegar para partirmos juntos, com minha esposa e meu pequeno Pedro Arthur, para a casa do Tendson, experimentar uma noite lúdica em família. Quando lá chegamos, encontrei o jogador traíra e seu irmão, que mora em Brasília e veio de férias. Eu tinha um objetivo naquela noite, impedir que o traíra se safasse. Eu poderia não ganhar, mas ele perderia de forma vergonhosa! Havia mais ou menos um mês desde que os mortos começaram a voltar, mas pareciam séculos. A princípio, isso não nos afetou muito. Trabalhamos no controle da epidemia. Um antídoto foi até desenvolvido. Mas nunca havia o suficiente dele por aí. E sempre haviam mais mortes. O sangue de nossa cidade foi completamente drenado. Saqueadores andavam a solta. Reunimos tudo que pudesse ser usada como armas. Colocamos o ancião da cidade na caixa d’água, observando com binóculos e esperamos, prontos para a luta. Mas nunca poderíamos ter imaginado isso… Uma noite, à meia-noite, vimos os primeiros zumbis aproximarem-se… Haviam tantos que não pudemos contá-los. O delegado viu a grande maré de mortos-vivos aproximando-se. […]

Leia Mais →

Resenha – The Quiet Year

O Ano Pacato (ou “O Ano Sussa”, como eu falo para o pessoal) é um jogo estranho. Tenho certeza que muitos sentiriam nojinho e até bateriam o pé no chão se eu chamasse esse jogo de RPG. Mesmo chamá-lo de story-game é difícil. The Quiet Year é mais um jogo lançado por financiamento coletivo (ultimamente é difícil achar um jogo que não foi) e foi escrito por Joe McDaldno (Monsterhearts) em sua editora Buried Without Cerimony. Em suas pequenas 15 páginas, a proposta é bastante inovadora: um jogo de mapa sobre as dificuldades e a luta pela sobreviência em uma comunidade pós-colapso. http://vimeo.com/49091627 Jogando com um Mapa Ao contrário de outros jogos, que podem até utilizar um mapa, no Quiet Year o jogo é o mapa. Em uma sessão, que pode durar entre 2 a 4 horas com 2 a 4 jogadores, os jogadores irão explorar as dificuldades de uma pequena sociedade vivendo em um ambiente pós-apocalíptico, tentando se reconstruir depois do colapso da civilização. Durante o jogo, as decisões tomadas pelos jogadores irão ser representadas diretamente no mapa, que irá conter tanto cartografia literal quanto simbologia. Todos trabalharão juntos para criar e guiar esta comunidade, mas também poderão atrapalhar e criar complicações para ver como a comunidade irá lidar com elas. No início do jogo, o grupo terá que decidir em termos bem gerais como será a comunidade, que tem entre 60 a 80 habitantes. Será que é uma pequena vila […]

Leia Mais →

Resenha: A Guerra dos Tronos Card Game

Saudações leitores! Este lançamento era um que eu estava bastante empolgado desde seu teaser no WorldRPG Fest 2012. Eis que em janeiro de 2013 a Galápagos Jogos finalmente entregou o Guerra dos Tronos Card Game completamente traduzido e com uma qualidade impecável. Mas será que o jogo é bom? Primeiro, eu preciso admitir que sou um ex-viciado. Já gastei muito mais grana do que tenho coragem de admitir em Magic: The Gathering, mas larguei o vício tem vários anos e me desfiz de todas as cartas. O maior motivo foi de longe o custo, e hoje em dia isso é pior ainda com boosters de 15 cartas custando 12-14 reais, e com uma raridade ainda mais difícil de sair do que as douradas. Não me entenda mal, eu adoro o jogo, mas não dá para manter um ritmo de compra interessante com este modelo de Collectible Card Game. Eis que a Fantasy Flight Games ouviu minhas preces e lançou o formato Living Card Game. Para quem não conhece, os LCG são card games como o Magic, mas eles não tem raridade. Os decks e expansões vêm com 3 cópias (o máximo que você pode usar no baralho) de cada carta, que não são aleatórias. Você sabe exatamente o que vai receber em cada compra, e consegue planejar suas compras com base no tipo de deck que você quer montar. Intrigas, Batalhas e Disputas de Poder O Living Card Game do […]

Leia Mais →

Comprando Jogos de Tabuleiro no Brasil [aBoard Games]

(O texto abaixo foi originalmente publicado para o aBoard Games)   Saudações leitores e leitoras! O aBoardGames está parado, mas ainda não morreu (bem, não completamente). Mas para compensar a falta dos vídeos, resolvi responder uma pergunta que recebo pelo menos uma vez por semana: onde comprar estes excelentes jogos de tabuleiro? Ainda não é nada fácil encontrar estes jogos para vender no Brasil, e para muita gente importar um jogo é uma opção arriscada demais. Aviso Inicial Primeiro, é preciso deixar algo bem claro. Comprar e colecionar board games é um hobby caro. Eu mesmo fiquei sem comprar nenhum jogo por mais de um ano, e até hoje garimpo pelas ofertas de usados e procuro trocar os jogos que estão pegando poeira. Apesar de ser fácil comparar o preço de um jogo de tabuleiro importado com um jogo de PS3 ou XBOX, a verdade é que no final acaba saindo muito mais caro por dois motivos: frete e impostos. Por serem muito maiores do que uma caixa de DVD, os fretes são muito caros. Não é raro pagar 60 a 80 dólares de frete em um pedido de 2 ou 3 jogos em uma loja nos Estados Unidos, muitas vezes gastando próximo do valor do jogo. E mesmo depois de gastar esta pequena fortuna em frete, ainda existe um risco muito real de receber os temidos 60% de taxa de importação. O melhor conselho que recebi para compras internacionais […]

Leia Mais →

Jogos que Inspiram: Faster than Light

Saudações leitores! A intenção do ForjaRPG sempre foi de escrever não apenas de RPG, mas também de qualquer coisa que inspira e dá idéias para mestres e jogadores. Nada mais justo então do que começar esta coluna com o jogo que mais me surpreendeu nos últimos anos: Faster Than Light. O FTL foi lançado através de um super bem sucedido kickstarter, que conseguiu 200 mil dólares. O jogo é um roguelike com temática espacial. Se você nunca jogou nenhum jogo neste estilo, ou sequer conhecia o termo, ele é um sub-gênero de jogos de RPG eletrônicos, mas baseados em criação dinâmica de níveis, morte permanente e movimentação baseada em turnos. Pode-se dizer que jogos como Diablo são uma evolução moderna dos roguelikes. A verdadeira graça de um roguelike é justamente sua aleatoriedade e o permadeath: você sabe que vai morrer, mas o que importa é ver o quão longe você chega antes disso. No FTL você controla uma nave que está fugindo dos rebeldes (ou algo assim, a história nunca me interessou muito). A nave inicial tem três tripulantes, que você precisa controlar pela nave para controlar os armamentos, escudos e outras partes da nave, além de consertar os danos causados por mísseis e lasers inimigos. Além das batalhas em tempo real, onde você vai colocar suas habilidades estratégicas a prova, o jogo possui um mapa onde você pode ir explorando a galáxia enquanto foge. Se você demorar demais, os […]

Leia Mais →

Dungeon Monsters: Reta final do financiamento coletivo

Ainda não participou? Corra que o tempo está acabando! O prazo para participar do financiamento coletivo do card game Dungeon Monsters está se esgotando! Agora você tem menos pouco mais de uma semana para garantir a compra do jogo com um preço super-especial e com várias premiações extras! Então não perca tempo. Acesse o link abaixo, escolha sua premiação e particpe! Dungeon Monsters – Financiamento Coletivo Já participou? Confira as novas premiações! Graças a sua colaboração, Dungeon Monsters atingiu o seu valor de publicação em apenas 10 dias de financiamento coletivo e dobrou este valor em apenas 30 dias. Confira aqui as novas premiações conquistadas.  Como agradecimento, quando a campanha atingir R$10.000,00 todos os que colaboraram com R$35,00 ou mais ganham um porta-deck exclusivo para o jogo. Espalhe a notícia divulgando o financiamento coletivo do Dungeon Monsters, ajude a campanha a alcançar esta nova meta e garanta mais esta premiação!  Então não perca tempo. Confira abaixo a relação atualizada de premiações, escolha a sua e participe! R$ 15,00 Seu nome eternizado no Hall dos Heróis Lendários; Versão pdf do jogo; Cupom de 15% de desconto na Loja do Raccoon; Agradecimento. R$ 35,00: As recompensas acima mais uma caixa do jogo (contendo Baralho com Regras Autografadas); R$ 40,00: As recompensas acima mais Quatro cartas de Status (dois Heróis e dois Bananas); R$50,00: As recompensas acima mais um exclusivo Mouse Pad Dungeon Monsters; R$60,00: Uma caixa do jogo (contendo Baralho com Regras Autografadas); Uma exclusiva caneca Dungeon Monsters; Quatro cartas de Status (dois Herós e […]

Leia Mais →

Entendendo o rastreio de encomendas Internacionais

Retirei da lista BG-BR, de autoria original de Alexandre Gondim. Repito: EU NÃO SOU O AUTOR ORIGINAL DESSE TEXTO, estou apenas divulgando essa excelente informação que o Alexandre Gondim deu e que me ajudou diversas vezes. Resolvi fazer um passo a passo sobre o rastreio para o pessoal saber acompanhar seu pedido (já que tem muita gente se confundindo). Vale ressaltar que as vezes eles pulam algum desses passos por isso que eu somente considero que não sou taxado quando estou no passo 10. Normalmente recebemos um tracking number dessa maneira: CP123456789XX (onde o XX é a sigla o pais de origem) então podemos atravpes do site dos correios ou do Muambator fazer o acompanhamento. O legal do Muambator é que toda nova ocorrência eles te notificam através de e-mail. 1) Bem.. aqui começa a brincadeira quando a pessoa/empresa posta a encomenda DD/MM/AAAA HH:MM ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Postado 2)Aqui o Correios (nesse caso americano recebeu o pacote, conferiu e mandou para o setor de exportação. Na minha experiência tem levado cerda de 2 dias para vir do passo 1 para o 2… DD/MM/AAAA HH:MMESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Conferido Recebido na unidade de exportação 3) Após de conferido normalmente é despachado no mesmo dia para o Brasil DD/MM/AAAA HH:MM ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Encaminhado Em trânsito para UNIDADE DE TRATAMENTO INTERNACIONAL – BRASIL 4) Aqui é um tempo que varia (na minha experiência) de 4 dias até algumas semanas. este é […]

Leia Mais →

Contos das Noites Árabes

Na noite da quinta passada, 11.11.2010, marcamos para jogar o Castle Ravenloft e quando fui pegar o Tendson em sua casa pedi que ele levasse um de seus jogos mais novos, o Tales of the Arabian Nights para que nos mostrasse! O que me impressionou neste jogo, além de uma caixa muito bonita e muito pesada, foi o fato dele ser um jogo de tabuleiro narrativo! Como avançamos muito no horário de Castle Ravenloft, deixamos o Tales para outra ocasião, e esta surgiu antes do que eu imaginava. Neste feriado, enquanto procurava alguma coisa pela net, falei com o Tendson e ele me disse que o Gabriel Anaya e sua esposa, a Katia haviam combinado no sábado, durante o 13º Trampolim no Bob’s, que queriam jogar o Tales neste feriado! Imediatamente me programei com a minha patroa e ficou decidido que também participaríamos da sessão de aprendizado deste jogo, mas logo fiquei com um pouco de receio pela minha digníssima, que não manja muito da língua inglesa e ainda por cima não curte muito jogos de interpretação. Chegamos à casa do Tendson antes do casal Gabriel e Katia e fui pedindo para que o Tendson explicasse as regras do jogo, muito simples por sinal, mas que funcionam, de certa forma, como uma aventura solo – lembram-se delas? O jogo é relativamente simples, no início do jogo, cada jogador escolhe secretamente uma combinação de 20 pontos para escolher entre Destino e […]

Leia Mais →