O Resgate de Tarielye – Parte 02

Publicado por

Para chegar ao templo de Aqiel era necessário atravessar metade da cidade e eu estava com pressa. Precisava encontrar Eolden e os demais, convencê-los a me ajudar e partir, de preferência pela manhã. Cada passo dado, era tempo perdido e poderia significar que nunca mais eu veria Tarielye novamente.

O templo de Aqiel foi instalado a muitos anos sobre uma colina, aproveitando a estrutura de uma antiga fortaleza que perdeu a sua função nos tempos de paz. Sua posição no centro da cidade, permitia que todas as pessoas pudessem chegar ao templo rapidamente. As sacerdotisas eram todas mulheres e responsabilizavam-se pelos nascimento e ritos fúnebres, sendo também exímias guerreiras abençoadas.

Templo de Aqiel
Templo de Aqiel, deusa da vida, na cidade de Ongrove.

Subi os degraus, ouvi apenas o silêncio da noite. No salão de entrada fui recepcionado por uma sacerdotisa, que preocupada, perguntou se eu estava com algum problema ou se era com alguém da minha família. Sorri para a sacerdotisa e informei que havia um problema, mas não poderia ser resolvido ali e que precisava encontrar com Eolden urgentemente e ela disse que eu poderia encontrá-la na prisão, pois passaria a noite com seu irmão.

Estranhei a informação, mas agradeci e corri para a prisão, que ficava a uma certa distância. Minha busca estava se tornando cada vez mais demorada e Eolden estar na prisão com o irmão também soou estranho.

Cheguei a prisão e fui recebido por dois guardas. Me identifiquei e disse que precisava falar urgentemente com a sacerdotisa que estava ali. Eles sorriram e me deixaram entrar, orientando-me pelo corredor que descia até a área das celas.

prision
Escadarias da prisão de Ongrove

Desci as escadarias e quanto mais eu descia, mais escuro ficava. Havia um cheiro desconfortável de fumaça no ar, como se o ar não fosse renovado e comecei a perceber a bruxuleante luz das tochas mais abaixo, onde murmúrios quase inaudíveis concediam um clima mais aterrorizante ao local.

Quatro guardas estavam lá, deitados sobre catres de palha e um quinto conversava próximo a uma cela. Não havia sinal de Eolden e então me aproximei e perguntei se o guarda conhecia a sacerdotisa. Quando se virou, percebi que o guarda era na verdade Eolden, vestida em um camisão de cota de malha. Na cela, olhando agora para mim, estava Aered, seu irmão.

Eolden
Eolden – Sacerdotisa de Aqiel
Aered
Aered

Nos olhamos por alguns segundos e por alguns instantes nem parecia que estávamos em uma prisão e o clima parecia tão tenso. Perguntei o que estava acontecendo e porque Aered estava preso. Enquanto ele sorriu de forma matreira, sua irmã lhe dirigiu um olhar duro e me contou rapidamente a história de como seu irmão fora pego roubando uma joia de um nobre da cidade. Em sua defesa, ele disse que não roubou, mas foi incriminado por ter se negado a fazer um serviço para o mesmo lorde.

Pelo crime, ele ficaria fora das ruas por três meses e seria açoitado em praça pública dentro de dois dias e antes disso, um rival de seu acusador estaria morto, a menos que alguém o salvasse, pegasse o assassino e o fizesse confessar quem estava pagando pelo serviço. Isso seria o suficiente para livrar Aered da prisão e do açoitamento, mas também me colocaria muito mais distante de tentar salvar Tarielye.

Eu precisava urgentemente de orientação. Tinha que recorrer as minhas leituras e pensar em um curso de ação. Haviam muitas pessoas dependendo de minha ajuda e naquela situação, eu ainda poderia ajudar duas pessoas.

Mago
Kasdiel – Mago de primeira ordem

Escolhas!

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s