Mini Resenha – My Life With Master

Publicado por

O cenário é apenas esboçado: um burgo do leste da europa no século 19. Imagine um lugar onde Drácula ou Victor Frankenstein poderiam viver. Nele vive o “Mestre”, o antagonista da história, que vive em seu castelo abandonado ou casa mal-assombrada com suas ambições nefastas. Servindo o Mestre estão criaturas trágicas e impotentes frente ao seu mestre. Os “Lacaios” são os personagens jogadores, que deverão seguir as ordens de seu terrível e maléfico Mestre. Mas em um vilareijo próximo, eles encontram pessoas, humanos que os fazem questionar suas ordens e descobrir algo que vale a pena. No fim, o Lacaio irá se rebelar e acabar com o domínio sombrio do Mestre.

Esse é o tema do excelente RPG My Life With Master, de Paul Czege. Criado nos primórdios do calendário de RPG independente, ele foi (e ainda é) extremamente influente como um exemplo primoroso de como criar excelentes situações e temas dentro da ficção através das regras. Os temas de Autodesprezo, Amor Não Correspondido e Vilania são perfeitamente recriados através das simples porém efetivas mecânicas do sistema.

As regras são tão simples que todos os tipos de jogada são resumidos em uma única página de 15 linhas no final do livro, e ela junto com a ficha de personagem é tudo que você precisa de regras para criar histórias com o tema descrito no primeiro parágrafo. Todas as jogadas de dados são feitos somando-se o número dos atributos relevantes, e com cada lado rolando um número de d4 igual a soma dos atributos. Descartam-se os “4”, somam-se o restante dos dados, e quem tiver a maior soma obteve o sucesso.

Mas a elegância do sistema não está na sua regra de resolução de conflitos, e sim na dinâmica de mudança de seus próprios atributos. Em cada teste você corre o risco de aumentar um atributo seu, seja seu Auto-desprezo, Amor ou Fadiga, e quando alguns destes atributos atingem valores específicos, algo acontece na narrativa. Os pobres lacaios, que começam praticamente indefesos ante a vontade de seu mestre, em algum momento irão ter o atributo Amor suficientemente alto para resistir a uma ordem – e aí começa o Endgame, ou o fim da campanha que normalmente dura apenas algumas poucas sessões. No Endgame, começa a rebelião dos lacaios até a derrocada e por fim morte do Mestre. Em seguida, dependendo dos valores finais nos atributos, será definido o epílogo de cada lacaio.

Mais um excelente sistema com mecânicas elegantes e que promovem um jogo rico, engajante e interessante através de seu design. Não sei dizer por que levei tanto tempo para ler este clássico do RPG independente, mas fiquei realmente impressionado. Mal posso esperar para experimentar com o meu grupo.

Próximo da lista: Polaris.

Um comentário

  1. Já tenho este RPG há algum tempo e ainda não me animei a lê-lo. Quem sabe, qualquer dia desses, num rompante insone eu não me debruce sobre ele e descubra como é a minha vida com o mestre?Fantástico!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s