LotFP – Sessão 01

BrainStorm Inicial

Para iniciar a campanha fiz um brainstorm inicial com os jogadores para definir alguns pontos, como:

  • Vocês se conhecem?
  • Onde moram?
  • Porque estão juntos?

As ideias foram simples, mas forneceram direcionamentos importantes para a base da aventura:

Todos os personagens moram na vila de Aldium, uma vila do reino que há alguns dias não recebe, estranhamente, a visita de mercadores. Duas carroças com mercadorias chegam à vila, normalmente, a cada três dias e duas não chegaram, vindas da vila de Mortensholm.

Essa ideia foi a premissa básica para colocar os personagens juntos. Eles moram na vila, duas carroças com mercadorias estão muito atrasadas e ninguém mais se propôs a descobrir o que aconteceu. A vila de Mortensholm fica a 92 km da vila de Aldium, cerca de dois dias e meio de viagem.

Lamentações da Princesa Escarlate – Sessão 01

O grupo prepara-se, comprando algum equipamento e sai pela estrada principal. Por volta do meio da tarde encontram ao longe uma carroça parada, próxima a floresta. Ao aproximarem-se percebem que não existe ninguém ali. Há sinais de que seis homens entraram na floresta, mas sem luta. Os animais foram soltos e fugiram, deixando para trás uma carroça contendo quatro barris de vinho e dois baús grandes.

Torkel abre um dos baús, que está cheio de tecidos. E junto com Suiadan e Nahfir determinam que a carroça está ali a dois dias.

Enquanto ainda há luz, eles decidem entrar na floresta a procura dos homens, mas precisam recorrer a ajuda de uma tocha, pois a floresta fechada torna quase impossível a passagem da luz do sol.

Após andar por algum tempo, escutam o barulho de água corrente e as copas das árvores começam a ficar mais abertas. Chegam até um córrego onde perdem o rastro dos homens. Suiadan e Pennel sobem pelo rio para tentar tentar descobrir se os homens foram por lá. Notam um barulho na mata e o halfling aproxima-se. Ele vê um grande urso, mas este parece não tê-los percebido. Eles voltam, apontando para uma curva no rio mais a frente.

Mais atrás Torkel sobe em uma árvore e percebe que o rio faz uma curva acima e percebe um paredão rochoso a alguns quilômetros ocultado pela copa das árvores, onde existe uma caverna.

Ao descer e compartilhar as informações, todos decidem seguir rio acima e investigar a caverna e o fazem pelo outro lado do rio, não querendo encontrar-se com o urso.

Após seguir a curva do riacho, eles deparam-se com um enorme lago que precisa ser contornado pela parte mais comprida, atravessado a nado ou precisam refazer uma boa parte do caminho para tentar chegar na outra margem. Optam pelo caminho mais longo para não arriscarem um encontro com o urso mais atrás e decidem que nadar não é uma boa ideia. Pouco antes de sair percebem uma grande jangada do outro lado, abandonada.

A caminhada longa e cansativa termina quando o sol já está se pondo. Aproximam-se do paredão e percebem que existe um talude muito inclinado nas laterais do paredão que permite  subir sem muito dificuldade.

Quando iniciam a escalada, Whurgal, Pennel e Torkel percebem movimento ali próximo e deparam-se com um sujeito imundo saindo por entre as árvores. Surpreso, ele estaca, imóvel, enquanto o especialista com sua besta em mãos mira a cabeça do indivíduo e o anão tenta cercá-lo.

Fim da Sessão 01

Categorias: Diário de Campanha

Tagged as:

1 comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s