Insylum – um jogo onde o objetivo é a cura

Publicado por

No último ano assisti completamente, ou pelo menos parcialmente, alguns filmes que me chamaram a atenção, entre eles estavam “A Origem”, “A Ilha do Medo” e “Sucker Punch” (este último apenas um pequeno trecho inicial) e eles carregavam um tema que me atraía, a mente humana e a loucura.

Fruto de muita imaginação! Perfeito para Insylum.

Coincidentemente (há quem diga que coincidências não existem), estava vasculhando meus arquivos e deparei-me com o RPG Insylum, um RPG Indie no qual os personagens interpretam Pacientes do Asilo. O mestre é o Facilitador e tem como principal objetivo curar os personagens (mas nem sempre isso será possível), que estão ligados de alguma forma e tentam coletar fragmentos de seu passado. A noite, quando as luzes se apagam, os personagens entram num mundo surreal chamado The Night World.

Todos os personagens começam com amnésia e esquizofrenia, e a medida que vão entrando no The Night World tem a possibilidade de coletar memórias, mas a menos que ajam em equipe, podem ficar presos para toda a eternidade neste mundo “paralelo”.

Os jogadores possuem 3 atributos: Memória, Lucidez e Fadiga.

Os jogadores começam com a seguinte pontuação: Memória 1, Lucidez 3 e Fadiga 5.

A Fadiga é quem determina as ações físicas e disputas são resolvidas utilizando-se declarações de valores em um dado de 20 lados. Quem apostar mais ganha, com variadas consequências. A Lucidez é a habilidade de interpretar a realidade, pois os pacientes nem sempre vêem coisas que realmente estão lá, mas mesmo essas coisas podem ameaçar suas vidas e desacreditá-las pode ser uma boa forma de “salvar-se” do perigo. A Memória representa as memórias as quais os pacientes se apegam e fazem com o que mundo tenha sentido. Quando a Memória do personagem chega a 20 pontos, ele se lembra por que foi trancafiado no Asilo, para o bem ou para o mal.

Tem momentos que é preciso gastar Lucidez! Nem tudo que está na sua frente é real.

Os três atributos são interligados e intercambiáveis. É possível gastar 5 pontos de Fadiga para aumentar 1 ponto de Lucidez e 5 pontos de Lucidez para aumentar um ponto de Memória, mas o inverso é feito sempre na ordem de 1 para 1.

A proposta do jogo é muito interessante e facilmente rende muitas sessões.

No início da leitura eu imaginei que seria um ótimo RPG para ser jogado apenas com duas pessoas, mas quando cheguei na seção sobre The Night World percebi que não é bem assim. Perambular sozinho por lá pode ser uma passagem somente de ida, e muitas vezes, somente a união poderá trazer os personagens de volta.

Simular as alucinações da “Ilha do Medo”, as distorções de “A Origem” ou mesmo as fantásticas locações de “Sucker Punch” são fáceis neste RPG, que ainda conta com sessões de terapia, onde o Facilitador tenta descobrir os segredos dos pacientes.

Uma boa parte do livreto de 32 páginas descreve uma locação possível do The Night World.

O RPG foi escrito por Dennis Detwiller. O RPG pode ser adquirido na RPGNet pelo fantástico preço de R$ 0,00!!!

3 comentários

  1. Dpois de lê-lo, achei o sistema de regras simples porém quebrado. Idéia muito massa, principalmente pq envolve Hastur Mythos e Rei em Amarelo… Mas acho o jogo pode se tornar sem sentido, já q a busca para recobrar as memórias tende a cair no marasmo, ou no mestre (Facilitador) como simples narrador de fatos e jogadores como espectadores enfadados. Farei em breve meu playtest p ver como tudo se comporta!Vlw

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s