E11 – Interpretando baixa fantasia na 4ª edição

Publicado por

Texto original: E11 – 4e gritty heroic roleplay
Postado em: 28 de março de 2010
Autor: The Game
Site: Critical Hits

Esta idéia foi completamente inspirada por uma discussão no ENWorld sobre adotar o sistema E6 para a 4ª Edição. O que é o E6? Saiba mais em outra discussão no ENWorld ou no pdf completo, mas a idéia central é simples: para os jogos de D&D 3ª Edição, os personagens param de ganhar níveis no nível 6, mas continuam ganhando novos talentos sempre que ganhavam experiência suficiente para passar de nível. Isso mantém os personagens exatamente no limiar da fantasia audaz e a fantasia heróica, embora ainda permita que os personagens evoluam. Caras maus de baixo nível (como orcs), continuam sendo ameaças em grande número.

Eu acho que essa idéia pode ser utilizada na 4ª edição facilmente, no entanto, na 3ª edição, os talentos representam uma grande forma de mudar o personagem. Na 4ª edição, algumas das ênfases forem retiradas dos talentos e colocadas nos poderes. Adicionalmente, entre os níveis 1-20 e 1-30 as coisas mudam um bocado. Dessa forma, para acomodar-se as regras, faço as seguintes proposições nas regras:

  • Tudo é normal até o nível 11, primeiro nível exemplar. A trilha exemplar é escolhida normalmente. A partir daqui o avanço para. Embora você continue evoluindo, você não ganha mais pontos de vida, a metade de seus bônus de nível é sempre calculado com base no 11, não ganha mais habilidades de classe e assim por diante.
  • A cada nível par você ganha um novo talento.
  • A cada nível ímpar você pode melhorar o seu poder de menor nível para uma versão de nível maior que você não possui, não importando o nível do poder. Por exemplo, se você tem poderes por encontro de nível 1, 3 e 7, você pode melhorar o seu poder de nível 1 para um poder por encontro de nível 13, desde que ele seja do mesmo tipo (por encontro) e na próxima troca seja de um poder que você não possua (contanto que você ainda tenha um poder de nível 3 e um de nível 7). Você pode escolher seus poderes da trilha exemplar dessa forma.
  • Repita os procedimentos indefinidamente.

Existe algo em particular que me diverte com esta idéia, a de que você ganha poderes além de seu nível. O sistema de poderes é bem modular dessa forma, não ficando dependente de um valor de atributo ou algo similar. Dessa forma, as suas técnicas de combate continuarão a melhorar sem ascender a bônus de uma divindade. O nível 11 (ou como eu gosto de pensar dentro deste sistema “nome de nível”) tem várias opções para os jogadores e os mestres ainda possuem uma grande opção de monstros. Estas opções se enquadram melhor em campanhas focadas na construção de impérios do que aquelas baseadas na ascensão aos poderes divinos.

O sistema não é isento de problemas, por exemplo, os personagens começaram a selecionar trilhas exemplares baseadas unicamente no que é garantido para o 11º nível ao invés de buscar o equilíbrio de toda a progressão e o sistema de experiência precisa ser revisto, mas eu acho que este já é um bom começo.

Estive considerando essas idéias para um jogo em Dark Sun. O que vocês acham da idéia?

4 comentários

  1. Eu discuti uma vez sobre esse E6 em uma comunidade do Orkut, e depois de muito ver, e ver que era uma furada, cheguei a conclusão que: “se eu quisesse jogar Baixa Fantasia, eu ia para GURPS…”Pessoalmente, a idéia parece viável, mas é melhor mudar de sistema do que “mudar o sistema”, se é que você me entendeu!Abraço!

    Curtir

  2. Muito obrigado por comentar FenrirX.A idéia do E6, a meu ver, tenta resgatar um pouco do que havia nas antigas edições de D&D, quando se tinha as limitações de níveis raciais (humanos não sofriam dessa limitação).De certa forma a idéia é boa, para o que se propõe, mas também acho o sistema furado 🙂

    Curtir

  3. Concordo com nosso amigo FenrirX sobre o E6, lombrinha essa se eu quise-se jogar low fantasi iria jogar D20 Modern, de qualquer maneira da-se uma idéia de que o novo sistema de regras realmente é mais aberto, proporcionar isso aos jogadores seria praticamente como pagar com XP por suas habilidades saca? Ou seja, fica facíl mudar as regras … e fazer um novo jogo com um sistema já conhecido podendo proporcionar mais diversão em uma campanha rápida feita enquanto seu mestre vai ter de passar um mês no sanatório por problemas pessoais …. kkkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s