Parcelas de tesouro

Publicado por

A medida do poder dos personagens depende muito dos poderes que eles ganham ao atingir novos níveis, mas é também muito dependente dos recursos que eles conseguem juntar com o passar dos níveis.

Quando eu narrava AD&D ou mesmo as edições mais recentes de Dungens & Dragons, os personagens vez por outra eram pegos em situações nas quais eles não possuíam nenhum tesouro – inclua nessa lista itens mágicos – e algumas situações de confronto (não restringindo-se apenas ao combate) eram muito mais difíceis de serem resolvidas, e isso se devia principalmente a falta de experiência na distribuição do tesouro.

Embora houvesse sempre uma tabela indicando a riqueza dos personagens por nível, como distribuir isso ao longo de um nível? Como tornar a distribuição equilibrada?

A quarta edição – até onde eu sei – introduz o conceito de distribuição de tesouros por parcela e mais precisamente no Guia do Mestre está tudo explicado. Existem inúmeros exemplos nas aventuras que aparecem nas páginas da revista Dungeon do DDI e nas aventuras da RPGA, embora essa segunda utilize uma forma de distribuição peculiar dessas parcelas.

83912486Assume-se que na quarta edição os personagens têm de enfrentar dez encontros para atingir um novo nível e na teoria, todo encontro deveria fornecer uma compensação além da experiência (XP) e esta compensação viria na forma de tesouros, que poderiam incluir gemas, moedas, obras de arte, itens mágicos, etc. Sendo assim, cada encontro contribuiria com uma parcela de 1/10 do tesouro que os personagens têm direito naquele nível.

A partir da página 126 do Dungeons Master Guide é apresentado o sistema de parcelas do 1º ao 30º nível, sempre divididos em 10 partes.

Mas se na minha aventura não tiver 10 encontros? Para manter o equilíbrio, coloque duas ou mais parcelas de tesouro num encontro mais forte! O importante é que aquelas parcelas sejam seguidas para que os personagens não sofram com a falta de recursos e estejam à altura dos desafios que vêm pela frente, a menos é claro, que está seja a intenção do narrador.

Como exemplo, vamos ver como fica a distribuição das parcelas para o 1º nível:

Parcela

  1. Item mágico de nível 5;
  2. Item mágico de nível 4;
  3. Item mágico de nível 3;
  4. Item mágico de nível 2;
  5. 200 po ou duas gemas no valor de 100 po cada ou duas poções de cura + 100 po;
  6. 180 po ou 1 gema valendo 100 po + 80 po ou 1 poção de cura + 130 po;
  7. 120 po ou 1 gema valendo 100 po + 20 po ou 1 poção de cura + 70 po;
  8. 120 po ou 100 po + 200 pp ou 1 gema valendo 100 po + 200 pp;
  9. 60 po ou 1 poção de cura + 10 po ou 50 po + 100 pp;
  10. 40 po ou 400 pp ou 30 po + 100 pp.

A tabela apresenta sempre as primeiras quatro parcelas como sendo itens mágicos, de forma que o grupo, ao final de um nível, deveria ter:

Um item mágico de nível 5; Um item mágico de nível 4; Um item mágico de nível 3; Um item mágico de nível 2 e 720 moedas de ouro.

Isso deixaria o grupo equilibrado.

Se os personagens investissem todo o dinheiro em um item mágico para o quinto membro do grupo, seria possível – considerando que seja possível adquirir itens mágicos dessa forma em seu cenário – adquirir outro item de nível 3 (680 po).

As parcelas de tesouro são uma ótima forma de manter o equilíbrio na distribuição de recursos para os aventureiros e garante que o narrador nunca vai ter mais problemas – pelo menos não deveria – com os recursos dos personagens.

É válido lembrar que a ordem das parcelas não importa, o mais importante é que o narrador assegure-se que os personagens ganhem o total programado para o nível afim de que não haja problemas no futuro em função da má distribuição de recursos, um problema comum em muitas mesas nas várias edições de D&D. Alguns narradores eram muito generosos, outros muito seguros e essas variações sempre traziam uma dose de desequilíbrio para a mesa em função do excesso ou escassez de recursos.

Como você faz a distribuição de tesouros na sua mesa? Já teve algum problema concedendo muito ou pouco recurso para os personagens? O sistema de parcelas o ajudou a distribuir melhor o tesouro? Você utiliza esse sistema? Compartilhe suas experiências e critique ou sugira algo!

Até mais e ótimo final de semana.

5 comentários

  1. Essa é uma das grandes complicações que estou resolvendo em minha campanha. Por sinal seu post foi de grande utilidade para esclarecer algumas dúvidas que tinha. Meus jogadores vão ficar tão felizes hoje!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s