Portal de Baldur

Publicado por
Essa metrópole depende do comércio que passa pelos seus portos e portões para garantir a prosperidade de sua vasta população. O único critério para a cidadania são apenas duas moedas de prata. Os humanos dominam a cidade, embora eladrins, elfos, anões e outros humanóides civilizados tenham se estabelecidos aqui. Portal de Baldur é uma cidade que todos podem visitar e estrangeiros dos mais longínquos lugares podem ser encontrados aqui.

Embora um censo para determinar a população não seja confiável, acredita-se que a população da cidade há muito tempo já ultrapassou até mesmo a de Águas Profundas. A maneira como a metrópole administra a sua manutenção não é clara, mas de alguma maneira, ela o faz. Todos que prestam atenção a essas coisas em Faerûn se referem a este fenômeno como o “Milagre de Portal de Baldur”.

Portal de Baldur é uma cidade próspera onde quase qualquer coisa pode acontecer, e freqüêntemente acontecem. Ela contém uma guilda de ladrões ativa e organizada, poderosos mercadores com éticas questionáveis, e cultos e sociedades secretas tanto malignas quanto benignas. Todos os grupos de poder mantém um equilíbrio precário sob a autoridade dos Punhos Flamejantes, um antigo grupo mercenário que serve como força policial na cidade, executora e defensora das leis.

Portal de Baldur é uma cidade de oportunidades e leis justas.

DISTRITOS DA CIDADE

O coração da cidade repousa dentro dos muros altos e antigos, mas a cidade se extende além do Rio Chiontar e por quilômetros em todas as direções. Construída rápidamente e pelas mãos de refugiados, a arquitetura é uma confusão de estilos de toda a Toril. As ruas serpenteiam em labirintos que estrangeiros descobrem ser impossível percorrer. A despeito desses impedimentos, distritos e bairros têm surgido, fornecendo cores locais e personalidades que apenas os nativos podem distinguir entre a confusão arquitetônica.

Bloomridge Bairro Rico

Bloomridge, através de feitos mágicos e de engenharia, está contido dentro das velhas muralhas de Portal de Baldur. O bairro se extende descendo o lado da muralha, descendo escadas, galerias e jardins suspensos. Ele fervilha com compradores bem vestidos e vendedores discretos. Lojas arquiteturalmente agradáveis são construídos em e ao redor de colunatas preenchidas com flores e restaurantes ao ar livre.

Os ricos e celebrados procuram comprar uma das raras casas disponíveis em Bloomridge, ou quando não conseguem, alugar um dos pequenos mas caros apartamentos construídos sobre restaurantes e lojas populares.

Twin Songs
Distrito dos Templos

Twin Songs é um dos muitos distritos dos templos na cidade e um dos menores deles. Devido a grande diversidade da população da cidade, esta área encerra templos de poderes com amplos e diferentes objetivos.

Até mesmo santuários dedicados a deuses malignos permanecem intocados pelos Punhos Flamejantes. Embora as capelas locais e os templos possam ser encontrados no Distrito Residencial, Twin Song é completamente devotado ao divino. Aqui é possível encontrar facilmente templos dispostos a realizar rituais de cura pelo preço apropriado.

CONHECIMENTO COMUM

Portal de Baldur observou uma recente reestruturação no seu governo.

Após a cidade quase cair para o Grande Duque Valarken e uma força externa de licantropos chamados Companhia da Lua Vermelha, o sobrevivo Grande Duque Portyr instituiu um parlamento para melhor equilibrar os poderes da cidade. Alguém dificilmente passará uma hora na cidade e sem ver um dos membros dos Punhos Flamejantes. Esse grupo de mercenários está tão estabelecido na cidade que agora serve como uma patrulha semi-oficial na cidade.

CARACTERÍSTICAS REGIONAIS

Embora Portal de Baldur seja uma cidade estado autocontida que prospera com o comércio, ela tem muitas características que a torna um local excelente para quem procura por aventuras. A cidade encontra-se na margem da Costa da Espada, a meio caminho entre dois outros centros de comércio ocidentais de Faerûn, Águas Profundas e Athkatla.

Branestria

Essa cidade anfíbia se levanta das águas para a ilha ocidental das Ilhas Cimarine. A ilha situa-se entre o sul da Costa da Espada e as Ilhas Moonshae e ela é habitada por Genasi e colônias de comércio de Amn. Os branestrianos são genasi com manifestações aquáticas que recentemente têm expandido suas cidades para as terras e iniciado relações comerciais com Portal de Baldur e outros colônias próximas.

Forte da Vela

Esse forte bem protegido preserva uma grande biblioteca de conhecimento, aprendizado e profecia. A sua presença na área é bem conhecida e ele é frequentemente visitado por aqueles que desejam aprender mais sobre algum assunto inquietante.

É dito que visitantes são permitidos enquanto eles sejam corteses e paguem a taxa de um livro.

Floresta do Manto

A expansão de Portal de Baldur criou uma imensa demanda por madeira de construção. Muitas vilas e campos madereiros ergueram-se ao longo do perímetro da Floresta do Manto, mas recentemente a produção foi interrompida. A princípio, apenas aqueles que se aventuravam dentro da floresta desapareciam, mas agora, cidadãos estão desaparecendo na noite, vítimas de uma ameaça oculta que algumas pessoas acreditam, espreita na floresta.
Os Dentes da Espada

Os íngremes despenhadeiros da Costa da Espada se extendem por vários quilômetros.

Marinheiros que passam próximos a esse litoral aterrorizante contam histórias de enormes cavernas que levam às profundezes da terra, talvez até mesmo para o Subterrâneo. Muitas pessoas acreditam que Balduran, o fundador de Portal de Baldur, escondeu parte de sua enorme riqueza em uma dessas cavernas.

Floresta Alterada

Anteriormente chamada Floresta dos Dentes Afiados, essa floresta é desprezada por todos na região. Dizem que após o golpe mal sucedido do Grão-duque Valarken, ele e seus mercenários licantropos fugiram para esta floresta. Muitos acreditam que o grupo iniciou a reconstrução da cidade de Vehlarr numa tentativa de remodelar a antiga nação de lobisomens.
Bem-vindos a Baldur’s Gate! Aqui uma nova jornada épica está começando!

“O texto acima reproduzido
é uma tradução livre do conteúdo dos livros Forgotten Realms Campaigne Guide 4th Edition e do Forgotten Realms Player’s Guide 4th Edition.”

3 comentários

  1. Muito boa sua tradução, estou mestrando uma aventura nos Portões de Baldur, no momento os aventureiros estão na Floresta do Manto pesquisando o porque de tais acontecimentos tão estranhos, eles descobriram que alguns kobolts estavam capturando pessoas em nome da Ordem do Dragão para algum ritual envolvendo portais na floresta.O jogo começou com 5 pessoas, duas pararam de jogar, uma por não gostar do sistema 4ª ed e outra por estar enjoado de D&D e não gostar muito de fantasia medieval.Pelomenos o grupo está bom, temos um anão clérigo de Bahamut, uma paladina de Kelenvor e um draconato ranger! E foi por isso mesmo que achei que a Ordem do Dragão caia bem na aventura.Ps: Aqui é o Leandro da comunidade da 4ª edição.

    Curtir

  2. Ôpa Leandro!Obrigado por sua visita e seus comentários.Referências excelentes sobre o Culto do Dragão, você pode encontrar na série The Year of the Rogue Dragons e no suplemento da segunda edição, traduzido pelo pessoal dos Últimos Dias de Glória.Eu gosto muito do Culto e acho que eles poderiam estar interessados em alguma coisa na região, principalmente num dragão fantasma que existe em Candlekeep!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s